De fato de treino cinzento e boné na cabeça, o recém despedido José Mourinho caminhava pela rua em Londres quando foi abordado pela equipa da Sky Sports. Um dia depois de ter sido afastado do comando técnico do Manchester United, Mourinho é homem que todos queriam ouvir — nesse momento em específico, esta quarta-feira de manhã, o técnico quebrou o silêncio e afirmou convicto: “O Manchester United tem futuro sem mim e eu tenho futuro sem o Manchester United.”

Numa altura em que já se começa a falar nos sucessores do Special One — até lá, a velha glória dos Red Devils, Solskjær, é o treinador interino — Mourinho lançou alguns pormenores sobre o futuro… e o passado. Prometeu que nunca o ouvirão a falar das “muitas coisas boas” e do “menos bom” que passou em Old Trafford — “já é passado” — e lançou uma pergunta, bem ao seu jeito: “Por que motivo havia de partilhar consigo ou com os adeptos os meus sentimentos?”

O treinador português lembrou ainda que sempre criticou quem abandona um clube “e fala sobre o que se passou”, de quem foi a “culpa”. Pediu “respeito” à imprensa britânica e traçou o caminho que o espera nestes próximos tempos: “Até voltar ao futebol penso ter direito a uma vida normal, de sair para um pequeno passeio ou ir às compras”.