A antiguidade é um posto, mas não nos automóveis, especialmente quando recorrem a uma tecnologia em constante evolução. A Tesla, depois de quatro anos a comercializar o primeiro Roadster, na essência um Lotus Elise electrificado, surgiu com a berlina Model S em 2012, para três anos depois apresentar o SUV Model X. Os dois veículos, que partilham plataforma e mecânicas, assumiram-se desde logo como carros de luxo – à americana, mercado que tem uma noção deste segmento menos exigente do que o europeu – e os topo de gama da Tesla.

Mas eis que, em finais de 2017, surgiu o Model 3 – mais pequeno (4,69 metros contra 5 metros), mais barato, mas cheio de argumentos, alguns deles muito melhores do que os esgrimidos pelos Model S e X. Uma das vantagens está nos packs de baterias, construídos com base nas novas células (estreadas pelo Model 3), as cilíndricas 21700 (21 mm de diâmetro e 70 mm de altura), em vez das antigas usadas nos S e X, as 18650 (18 mm x 65mm). Apesar da diferença não parecer ser grande, a realidade é que as 21700 permitem um ganho de 30% na capacidade de energia, o que permite utilizar menos células para o mesmo pack ou conseguir mais capacidade num pack com o mesmo volume.

Outra das vantagens do Model 3 prende-se com a refrigeração das baterias, que evolui face ao anterior sistema com as células mais pequenas, o que torna possível que o Model 3 seja conduzido em pista durante mais tempo, sem que as baterias aqueçam tanto. Ao contrário do que acontece nos Model S e X que, ao fim de dois ou três arranques em modo Ludicrous, reduzem a potência para defender o sistema.

Por último, há o Track Mode, que não aparece ainda nos S e X e que torna o Model 3 Performance no mais desportivo e divertido de conduzir da gama. É claro que os S e X vão oferecer tudo isto, muito provavelmente aquando da introdução da segunda geração, algures em 2020, para melhor responder aos concorrentes que entretanto vão aparecer em representação das marcas de luxo europeias. Mas até lá, para quem gosta de retirar prazer de uma condução mais ousada, o Model 3 Performance é o Tesla a adquirir. Como, aliás, se pode confirmar no vídeo…