"Precisamos de um novo Salazar?" ERC analisa queixas contra Mário Machado em programa da TVI

O líder da Nova Ordem Social, Mário Machado, esteve no "Você na TV" num debate que tinha como tema "Precisamos de um novo Salazar?". ERC recebeu queixas e SOS Racismo condena atitude da TVI.

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) confirmou que recebeu queixas contra a participação do líder da Nova Ordem Social, Mário Machado, esta quinta-feira no programa “Você na TV”, apresentado por Manuel Luís Goucha. A conversa tinha como tema “Precisamos de um novo Salazar?” e inseriu-se na rubrica “Diga de Sua (In)Justiça”. O regulador revelou ainda que as participações “serão apreciadas pelos serviços da ERC, nos trâmites habituais”.

A questão que deu início à conversa foi também colocada por Manuel Luís Goucha no Facebook através de uma sondagem: 35% responderam que o país precisa de “um novo Salazar”. A publicação, a escolha do tema e o líder de extrema-direita que foi convidado acabaram por ser alvo de várias críticas por parte dos seguidores do programa.

A “ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social confirma a receção de participações que visam o programa “Você na TV” emitido, no dia 3 de janeiro de 2019, no serviço de programas TVI. Estas serão apreciadas pelos serviços da ERC, nos trâmites habituais”, lê-se no comunicado publicado no site oficial da ERC.

Também o SOS Racismo já veio condenar a presença de Mário Machado no programa: “A decisão da TVI de convidar Mário Machado é muito mais do que uma estratégia de branqueamento do passado criminoso e nazi-racista de Mário Machado. É mais grave ainda porque denota sobretudo um inqualificável desejo de fascismo, de normalização e legitimação política e social da extrema-direita, como tem acontecido um pouco por toda a parte, no mundo em geral e, na Europa, em particular”, disse a organização antirracismo em comunicado.

O SOS Racismo relembrou ainda que “Mário Machado foi condenado em 1997 a uma pena de quatro anos e três meses de prisão por envolvimento na morte de Alcino Monteiro – assassinado em 1995, no Bairro Alto” e que foi o nacionalista quem “liderou durante muito tempo os Hammerskins Portugal, um bando criminoso nazi, cujo ritual de iniciação se baseia no crime de sangue”.

O SOS Racismo exige às entidades responsáveis pela supervisão da comunicação social, bem como à tutela, que tomem as medidas necessárias para impedir que a comunicação social se transforme numa caixa de ressonância da ideologia racista no país.”, acrescentou o SOS racismo em comunicado.

A organização acusou ainda a TVI de “estender o tapete a um dos chefes de fila da extrema-direita portuguesa, sobejamente conhecido por defender o fascismo e o racismo e a violência a eles associada”. Segundo a Nova Ordem Social, o debate seria entre Mário Machado e o SOS Racismo, mas a associação disse à SÁBADO que nunca chegou a ser convidada e que quem esteve presente no debate — Pedro Louro –, já não faz parte do SOS Racismo há 18 anos e que “nada se reconhece” nas suas posições.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.