O mandato do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário de São João terminou a 31 de dezembro de 2018 e, por isso, a administração demitiu-se, segundo nota de imprensa da entidade enviada ao Observador.

O conselho de administração “apresentou a renúncia de modo a facilitar a sua substituição da forma mais rápida possível”. Segundo o comunicado, “foram estes os únicos fundamentos que estiveram na base do pedido de renúncia”.

A RTP avança, contudo, que em causa está a degradação das condições de trabalho e falta de recursos humanos e técnicos. O hospital tem exigido a construção de uma ala nova ala pediátrica que, atualmente, tem funcionado em contentores.

Hospital de São João no Porto recebe quarta-feira anteprojeto da ala pediátrica

À SIC Notícias o bastonário da ordem dos médicos, em direto de Matosinhos, afirmou que “provavelmente” esta demissão se deve às más condições do hospital de São João. “Esta administração lutou pela questão da ala pediátrica, que é diferente de outros projetos, significa colocar as crianças e os pais dentro do hospital de São João. Não é aceitável que estejam em contentores”, disse ainda.

 (Em atualização)