Venezuela

Parlamento venezuelano declara “usurpação” presidencial

O parlamento venezuelano, em que a oposição detém a maioria, afirma que o país "vive em ditadura, pela primeira vez desde 1968" e "propõe declarar a usurpação do cargo do Presidente da República".

Maduro foi esta quinta-feira empossado para um segundo mandato que o manterá no poder até 2025

Cristian Hernandez/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O parlamento venezuelano, em que a oposição detém a maioria, declarou-se esta quinta-feira em emergência para restituir o “fio constitucional”, denunciando que há uma “usurpação da Presidência” do país.

Hoje [quinta-feira, 10] deu-se a usurpação da Presidência da República e [Nicolás] Maduro desconhece o único poder real e legítimo do país, e avança para a desmontagem total do Estado de direito que protege os cidadãos e garante os direitos humanos”, disse o presidente do parlamento aos jornalistas.

Segundo Juan Guaidó, “pela primeira vez, desde 1968”, a Venezuela “vive em ditadura”.

É um Governo que não foi eleito pelo povo e perante esta realidade, o parlamento propõe declarar a usurpação do cargo do Presidente da República, assumir, como único poder legítimo do povo venezuelano, a representação do mesmo (povo), para fazer valer os direitos da nação, (…) autorizar a ajuda humanitária e conseguir a restituição do fio constitucional”, disse aos jornalistas.

Por outro lado, destacou o desconhecimento expressado pela Organização de Estados Americanos, a União Europeia e vários países, assim como “reiterou o caráter fraudulento” das eleições presidenciais antecipadas de 20 de maio de 2018, que elegeram Nicolás Maduro para um novo mandato.

Juan Guaidó fez um pedido às Forças Armadas para acompanharem o povo venezuelano e fazerem cumprir a Carta Magna, porque “a aplicação efetiva da Constituição não dependerá só da Assembleia Nacional (AN, parlamento), mas das forças” que se construam “para fazê-la cumprir”.

O presidente do parlamento convocou os venezuelanos para acompanharem “os deputados” que estarão no espaço das Nações Unidas, em Caracas, capital do país, na sexta-feira.

Maduro foi esta quinta-feira empossado para um segundo mandato que o manterá no poder até 2025.

Para Juan Guaidó, as declarações do Presidente Nicolás Maduro e de outros porta-vozes do Governo, da Assembleia Constituinte, composta unicamente por apoiantes do chefe de Estado venezuelano, de que avançarão com ações para dissolver o parlamento carecem de autoridade.

“Não podem dissolver o parlamento porque não têm autoridade. O mundo reconhece a Assembleia e desconhece Maduro. Propõe uma falsa eleição e um falso diálogo, mas nem este parlamento, nem a oposição se presta para farsas”, acrescentou.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)