Pawel Adamowicz, presidente da Câmara de Gdansk, na Polónia, morreu esta segunda-feira após ter sido esfaqueado no domingo, durante um evento de solidariedade na cidade. Segundo a CNN, o político de 53 anos foi atingido no coração e no estômago por um homem que invadiu o palco do evento em que Adamowicz estava a participar.

O autarca ainda foi levado para o hospital em estado crítico e submetido a uma operação de cerca de cinco horas. No entanto, Adamowicz acabou por não resistir aos ferimentos. “Não conseguimos vencer”, disse o ministro da saúde da Polónia, Lukasz Szumowski, depois de confirmar a informação.

De acordo com a agência Reuters, o principal suspeito do ataque é um jovem de 27 anos natural de Gdansk, que foi detido no local e tem antecedentes criminais, tendo estado preso durante cinco anos por assalto a bancos e agressões. O ataque ocorreu durante o principal evento de caridade do país, quando o presidente da Câmara estava a agradecer a todos os que ajudaram a recolher fundos para equipamento médico destinado a um hospital pediátrico.

Segundo os meios de comunicação polacos, o suspeito subiu ao palco e acusou a Plataforma Cívica (democrata-cristã), da qual o autarca faz parte, de o ter torturado e preso injustamente. Segundo as autoridades polacas, a investigação centra-se agora em perceber como é que o atacante conseguiu arranjar credencial de jornalista para entrar no evento.

O Presidente da Polónia, Andrzej Duda, já veio confirmar a morte do autarca no Twitter, referindo que “a hostilidade e a violência trouxeram o efeito e a dor”.