A tenista checa Petra Kvitova, atual sexta do ‘ranking’ mundial de ténis, qualificou-se esta quinta-feira para a final do Open da Austrália ao bater a norte-americana Danielle Collins por 7-6 e 6-0.

Petra Kvitova, de 28 anos, precisou de uma hora e 34 minutos para derrotar a 35.ª cabeça de série na meia-final do primeiro ‘Grand Slam’ da temporada.

A tenista checa chega assim à primeira final de um ‘Grand Slam’ desde Wimbledon, em 2014, quando se sagrou campeã, e já sabe que qualquer que seja o desfecho na final, vai ascender à liderança do ‘ranking’ WTA, na próxima segunda-feira, relegando a romena Simona Halep para a segunda posição.

Petra Kvitova vai agora ficar à espera do resultado da outra meia-final, entre a japonesa Naomi Osaka e a checa Carolina Pliskova.

Osaka vence Pliskova em três ‘sets’

A tenista japonesa Naomi Osaka, atual quarta do ‘ranking’ mundial de ténis, qualificou-se esta quinta-feira para a final do Open da Austrália ao bater nas meias-finais a checa Karolina Pliskova em três ‘sets’.

A jovem nipónica, de 21 anos, venceu Pliskova, oitava do ‘ranking’ e sétima cabeça de série do primeiro ‘Grand Slam’ da temporada, pelos parciais 6-2, 4-6 e 6-4 em uma hora e 53 minutos.

Naomi Osaka volta assim a uma final depois da conquista pela primeira vez um torneio do ‘Grand Slam’ de ténis, ao vencer a norte-americana Serena Williams na final do Open dos Estados Unidos, no ano passado.

A jovem japonesa vai disputar a final com a tenista checa Petra Kvitova, atual sexta do ‘ranking’ mundial de ténis, que se qualificou hoje ao bater nas meias-finais a norte-americana Danielle Collins por 7-6 e 6-0.

Kvitova vai disputar a primeira final de um ‘Grand Slam’ desde Wimbledon, em 2014, quando se sagrou campeã. Independentemente do resultado na final do Open da Austrália, a tenista checa vai ascender, na próxima segunda-feira, à liderança do ‘ranking’ WTA, relegando a romena Simona Halep para a segunda posição.

Nadal apura-se para a final pela quinta vez

O tenista espanhol Rafael Nadal, segundo classificado do ‘ranking’ mundial, qualificou-se esta quinta-feira pela quinta vez para a final do Open da Austrália, primeira prova do ‘Grand Slam’ de 2019, ao vencer o grego Stefanos Tsitsipas em três ‘sets’.

Nadal, segundo cabeça de série, que já conquistou 17 títulos do ‘Grand Slam’, mas apenas um no torneio de piso duro australiano, em 2009, impôs-se a Tsitsipas, 15.º tenista do mundo, pelos parciais de 6-2, 6-4 e 6-0, após uma hora e 48 minutos de encontro, referente às meias-finais, assegurando a presença no jogo decisivo, que perdeu em 2012, 2014 e 2017.

O espanhol vai disputar o título no Open da Austrália com o vencedor do encontro entre o sérvio Novak Djokovic, líder do ‘ranking’ mundial e primeiro cabeça de série, e o francês Lucas Pouille, 31.º classificado da hierarquia, estreante em meias-finais de um ‘major’, que se realiza na sexta-feira.

Novak Djokovic pela 7ª vez na final do Open

O tenista sérvio Novak Djokovic, número um mundial, qualificou-se esta sexta-feira pela sétima vez para a final do Open da Austrália, primeira prova do ‘Grand Slam’ de 2019, ao vencer o francês Lucas Pouille em três ‘sets’.

Djokovic, que venceu as seis finais que disputou em Melbourne, vai defrontar no encontro decisivo de domingo o espanhol Rafael Nadal, depois se ter imposto com facilidade a Pouille, 31.º do ranking mundial e estreante em meias-finais de um ‘major’, por 6-0, 6-2, 6-2, em uma hora e 25 minutos.

O tenista sérvio, de 31 anos, pode tornar-se recordista de títulos no Open da Austrália, caso conquiste o sétimo troféu, depois dos sucessos alcançados em 2008, 2011, 2012, 2013, 2015, 2016, na oitava final de um Grand Slam frente a Nadal, que venceu quatro e perdeu três com Djokovic, uma das quais no torneio australiano, em 2012.