São Tomé e Príncipe

São Tomé recebe mais sete milhões de euros de apoios da UE

A União Europeia reforça o apoio de cooperação a São Tomé e Príncipe. Os 35 milhões de euros se destinam a executar programas de cooperação "em várias áreas".

Segundo o governo, o primeiro-ministro são-tomense "tem-se desdobrado em encontros bilaterais com vários Chefes de Estado e de Governos"

LUSA

A União Europeia vai reforçar o apoio de cooperação a São Tomé e Príncipe em sete milhões de euros entre 2019 e 2020, no quadro do Programa Indicativo Nacional (PIN), disse esta segunda-feira fonte governamental.

O PIN 2014-2020 está avaliado em 28 milhões de euros, esta segunda-feira foi acrescido em mais sete milhões, totalizando 35 milhões de euros, de acordo com a adenda assinada no sábado.

O documento, assinado pelo ministro da presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares, Wando Castro, refere ainda que o acordo foi rubricado pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades, Elsa de Barros Pinto e o comissário da UE para a Cooperação Internacional e Desenvolvimento, indica o governo em nota de imprensa distribuída hoje aos jornalistas.

O Programa Indicativo Nacional entre São Tomé e Príncipe foi assinado na capital etíope, Adis Abeba, à margem da 32ª Cimeira da União Africana onde se encontra uma delegação são-tomense chefiada pelo primeiro-ministro Jorge Bom Jesus.

Fonte governamental são-tomense sublinha que os 35 milhões de euros se destinam a executar programas de cooperação “em várias áreas”.

A assinatura deste Programa Indicativo Nacional, demonstra a confiança da UE com o atual Governo e o compromisso com a democracia e estabilidade política do nosso País”, refere a nota de imprensa assinada por Wando Castro.

Segundo o governo, o primeiro-ministro “tem-se desdobrado em encontros bilaterais com vários Chefes de Estado e de Governos”, destacando-se, entre eles o Presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang e o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Jorge Bom Jesus encontrou-se igualmente com o seu homólogo cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva.

Com os parceiros, o chefe do executivo de são Tomé “abordou assuntos de interesses comuns e as partes reafirmaram a firme convicção de darem continuidade ao reforço da cooperação e amizade existentes”.

De acordo ainda com Wando Castro, o primeiro-ministro de Cabo Verde convidou o seu homólogo são-tomense a visitar o seu país “o quanto antes”, tendo Jorge Bom Jesus aproveitado para convidar também o primeiro ministro cabo-verdiano a “estar presente no grande evento sobre a teoria de relatividade marcado para 29 de Maio na ilha do Príncipe.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)