Startups

Startup portuguesa Attentive fecha ronda de financiamento de 1,1 milhões de euros

313

Investimento foi coliderado pela Indico Partners e Mangrove Capital Partners. A startup sediada em Braga anunciou ainda o lançamento de uma nova versão do software.

Através da plataforma da Attentive, as equipas de CRM (gestão de relação com o cliente) recebem alertas sempre que existe informação de contexto sobre os seus clientes que vale a pena saberem

A Attentive, uma startup portuguesa que desenvolveu um software para ajudar as equipas de vendas a acompanharem todas as informações sobre os clientes, acabou de fechar uma ronda de financiamento seed no valor de 1,1 milhões de euros. O investimento foi coliderado pela sociedade de capital de risco portuguesa Indico Partners e pela Mangrove Capital Partners, numa altura em que a Attentive está a recrutar para as áreas de desenvolvimento de software, marketing e vendas.

Em comunicado, a startup sediada em Braga anunciou ainda que lançou esta quinta-feira uma nova versão do seu software, “que permite aumentar a produtividade das equipas de vendas”. Através desta plataforma, as equipas de CRM (gestão de relação com o cliente) recebem alertas sempre que existe informação de contexto sobre os seus clientes que vale a pena saberem. A nova aplicação funciona agora juntamente com a plataforma de mensagens Slack e com o email, permitindo que as equipas de vendas possam acompanhar os seus softwares de vendas sem serem obrigados a abri-los.

Durante o tempo em que estive na Google, em Londres, descobri que um dos problemas mais comuns das equipas de vendas é que um terço do seu tempo é perdido em tarefas administrativas. O futuro das vendas reside numa abordagem cada vez mais humana e personalizada nas relações de negócios, o que exige tempo e dedicação”, referiu Daniel Araújo, cofundador e presidente da Attentive, citado em comunicado.

Stephen Morais, antigo administrador executivo na Caixa Capital e responsável pela Indico Partner, diz estar otimista em relação ao projeto e refere que as vendas e o tratamento dos dados nas empresas “são cruciais no mundo tecnológico atual para se ser competitivo”.

Já Yannick Oswald sublinha o papel da Attentive numa indústria “que ainda é dominada por fluxos de trabalho e ferramentas de trabalho estáticas”. O investidor da Mangrove Capital Partners, sediada no Luxemburgo e a fazer o seu primeiro investimento em Portugal, referiu ainda que “ao automatizar a entrada de dados de vendas para as equipas via inteligência artificial, a Attentive compila milhões de ações de vendas que vão para além de meros registos de dados e pode orientar os utilizadores para comportamentos que resultem num aumento de vendas”.

Fundada em 2015 por Luís Braga e os irmãos Daniel e Pedro Araújo, a Attentive está a atualmente em três mercados: Portugal, Reino Unido e Estados Unidos. Em 2017, a startup foi o único projeto não norte-americano a integrar o programa de aceleração da Techstars, em Boulder, nos EUA, que lhes permitiu receber também um investimento de 112 mil euros. Ainda antes, em 2015, a Attentive participou no programa de aceleração da Beta-i, o Lisbon Challenge, e ganhou 100 mil euros da Caixa Capital.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt
Crédito

Crédito ao consumo: um novo quadro regulatório

António Menezes Rodrigues

Os valores de crédito concedido não são, em si mesmos, preocupantes. E sabemos que há momentos em que a concessão de crédito até pode servir como alavanca de crescimento económico.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)