A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) confirmou ter recebido queixas contra os programas “Quem Quer Namorar Com Um Agricultor?”, da SIC e “Quem Quer Casar Com O Meu Filho?”, da TVI. Os dois programas estrearam este domingo à noite nos dois canais generalistas portugueses. O primeiro, apresentado por Andreia Rodrigues, teve 1,48 milhões de espectadores e um share de 31,4%. E o segundo, que tem Leonor Poeiras como pivô, conquistou 1,11 milhões de espectadores e teve um share de 24,9%.

No programa “Quem Quer Namorar Com Um Agricultor?”, cinco agricultores conhecem 17 mulheres e têm de escolher quais delas querem levar para o campo e conhecer melhor para, talvez, assumir uma relação. Em “Quem Quer Casar Com O Meu Filho?”, são as mães e os pais dos concorrentes que escolhem as mulheres que entendem mais adequadas para casar com os filhos.

Os dois programas estão a ser acusados de preconceito, ora por colocarem em xeque as mulheres, ora por diminuírem determinadas classes sociais, defendem os críticos. A Associação Capazes, por exemplo, usou o Facebook para condenar os dois formatos. “Dois dias depois de assinalarmos com estrondo o Dia Internacional das Mulheres e a importância da luta pela Igualdade, a TVI e SIC apresentam dois formatos absolutamente degradantes para as mulheres. Programas em que as mulheres são postas a competir pelo macho alfa e pelo seu dote, sujeitando-se às maiores humilhações e fazendo-nos, a todas e todos, recuar ao século passado”, pode ler-se na página.

O humorista Guilherme Duarte, autor da página Por Falar Noutra Coisa, criticou o programa da TVI no Facebook e no blogue homónimo: “‘Sabe fazer bons felácios? Sabe como é, um homem conquista-se pela boca’. Isto, sim, seria uma mãe preocupada com o bem-estar e a felicidade do filho. Estas mães não querem uma nora, querem uma Bimby”, escreveu ele. Outro humorista, Rui Sinel de Cordes, também comentou os programas no Twitter: “Não sei se estou a ver reality shows ou filmes de terror. Já tapei a cara quatro vezes, saltei do sofá sete e gritei mais de vinte: ‘Eia f*-se, c’um c***!’

Mas Leonor Poeiras nega as acusações de “machismo e sexismo”. “Alguma vez eu aceitaria apresentar um programa que trata a mulher como um objeto? Se tiverem curiosidade acompanhem este novo programa. Vamos mudar mentalidades! Que pena que ninguém tenha pensado no twist que este programa vai ter”, publicou a apresentadora na descrição de uma fotografia no Instagram onde recorda que também ela é feminista.

Andreia Rodrigues ainda não fez qualquer comentário sobre a polémica na Internet.