Um Boeing 737 Max 8 da Ethiopian Airlines caiu este domingo na Etiópia e fez 157 vítimas. O desastre levantou dúvidas sobre a segurança de todos estes aviões, que estão a funcionar em inúmeras companhias. Agora, depois de os aparelhos terem sido banidos na Europa e na China, o ministro dos transportes do Canadá suspendeu todos os voos destas aeronaves do espaço aéreo do país. Pouco depois, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, ordenou que os voos deste avião fossem suspensos.

A notícia é avançada pelo The New York Times, que refere que esta medida de segurança acionada pelo Governo canadiano e norte-americano decorre de dúvidas quanto à fiabilidade do sistema de controlo de voo dos aparelhos. Um dos pilotos da Ethiopian Airlines tinha reportado problema com este sistema.

Em declarações, Donald Trump afirmou: “Os aviões 737 Max vão deixar de voar assim que aterrem no destino. Os pilotos foram notificados”, disse o presidente norte-americano.

A nova tomada de posição de Donald Trump vai contra a decisão da reguladora norte-americana de manter os voos destes aviões. Esta quarta-feira, o presidente da Boeing tinha telefonado para o presidente norte-americano a manifestar confiança nos aviões. As ações da empresa têm descido a pique desde o acidente na Etiópia.

Esta medida põe mais pressão nos Estados Unidos da América, país onde se localiza a sede da Boeing. As autoridades norte-americanas não baniram estes aviões e mantém-nos em funcionamento no espaço aéreo dos EUA.

*Notícia atualizada com suspensão de Donald Trump.