Estados Unidos da América

A solução para as alterações climáticas? Apaixonar-se e ter filhos, diz senador norte-americano

Durante a discussão do "Novo Acordo Verde", senador republicano ridicularizou alterações climáticas com cartazes do Aquaman e de Reagon num dinossauro. A solução? É simples: apaixonar-se e ter filhos.

O senador republicano norte-americano Mike Lee, do Utah, diz ter a solução para as alterações climáticas. Não passa pela proposta dos democratas do “Green New Deal” (Novo Acordo Verde), nem por fazer qualquer reforma ao nível da economia sustentável. Passa, sim, por algo bem mais simples: “Apaixonar-se, casar e ter filhos”.

“A solução para a mudança climática não passa por nada tão sério como o que estamos aqui a considerar esta semana no Senado, mas, sim, pelo negócio do florescimento humano”, começou por dizer Lee durante a discussão do “Green New Deal”, proposto pelos democratas. “A solução para muitos dos nossos problemas, em muitas alturas e em muitos sítios, é apenas apaixonar, casar e ter filhos”, continuou.

Como assim? Mike Lee tentou explicar: como as alterações climáticas são um desafio da “engenharia”, será tanto mais resolvido quanto mais jovens-adultos dinâmicos e voltados para o futuro houver. “Os problemas da imaginação humanas não são resolvidos com mais leis, são resolvidos com mais humanos”, disse, citado pela CNN. “Mais pessoas significa mercados maiores para a inovação, e mais bebés significa mais jovens-adultos voltados para o futuro, que é o que precisamos para resolver um problema de larga escala e de longo prazo como este”, disse.

Para este senador republicano, a proposta de reforma da “economia verde” encabeçada pelos democratas, entre eles a jovem Alexandria Ocasio-Cortez, não é mais do que “ridícula”, comparando-a a uma imagem (que mostrou no palco do Senado em tamanho de poster) do antigo presidente Ronald Reagan em cima de um dinossauro a disparar uma metralhadora. Em que sentido? No sentido em que a imagem é “incrível” mas não “descreve a realidade”. “Esta imagem tem tanto a ver com a luta contra o comunismo no século XX quanto o Green New Deal tem a ver com a luta contra as alterações climáticas no século XXI”, disse ainda.

Além da imagem de Reagan no dinossauro, Mike Lee exibiu outros posters em tamanho grande para ridicularizar as propostas de combate às alterações climáticas, como é o caso de imagens do super-herói Aquaman em cima de um cavalo-marinho gigante ou de um suposto habitante do Alasca a viajar em cima das míticas criaturas do universo Star Wars, os tauntauns.

No Twitter, a congressista de Nova Iorque Alexandria Ocasio-Cortez respondeu ao senador republicano dizendo que, se por vezes tem dias difíceis em que duvida de si própria e tende a acreditar nos “haters”, há outros dias em que “eles” (os “haters”) fazem coisas que só a fazem ter a certeza de que está no lugar certo. “Se este homem pode ser Senador, então tu podes tudo”, escreveu. Noutro tweet, a democrata ridiculariza o senador por estar a usar posters do Aquaman para provar que o Green New Deal é “um desperdício de dinheiro”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rdinis@observador.pt
Eleições Espanha 2015

Nem tudo vale na política

Dantas Rodrigues

Oportunismos como o da candidatura de Manuel Valls em Barcelona é que degradam a imagem da política e alimentam a propagação de partidos populistas sejam eles de extrema-direita ou de extrema-esquerda

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)