Uma criança de dois anos com febre alta foi mantida pela mãe em casa, depois de ignorar o conselho de um médico que lhe disse para levar o filho às urgências, uma vez que existia a possibilidade de ter uma doença fatal. Este comportamento levou a que uma equipa de polícias da cidade de Chandler, no Arizona, Estados Unidos, arrombasse a porta da casa a meio da noite para levar a criança ao hospital.

A polícia divulgou um vídeo na passada sexta-feira, no qual se vê os polícias a arrombar a porta e a entrar à força na casa da família: “Saiam com as mãos no ar!”

O momento em que a polícia entra na casa é mais facilmente visível neste excerto que o jornal local, The Arizona Republic, partilhou:

De acordo com o The Washington Post, o médico informou as autoridades responsáveis pela assistência infantil sobre a situação a 25 de fevereiro, isto depois de a mãe não ter aparecido no hospital com a criança como estava previsto. Foi então que a polícia se deslocou até à casa da família para averiguar as condições em que o rapaz de dois anos se encontrava.

Por sua vez, os pais, que tinham garantido que a criança estava a recuperar, resistiram e não abriram a porta à polícia, levando a que esta a arrombasse. Depois de entrarem, descobriram que a criança, que se mantinha não vacinada por decisão dos pais, não estava realmente a melhorar e, além disso, que os irmãos mais velhos, de 4 e 6 anos, andavam a vomitar. As autoridades levaram então o rapaz para o hospital de Chandler, onde lhe diagnosticaram meningite.

A custódia das crianças foi entretanto retirada aos pais pelo tribunal de Phoenix, no Arizona. Os três filhos foram levados para o Banner Cardon Medical Center, de acordo com o The Arizona Republic. Posteriormente, o advogado dos pais veio dizer que o menino tinha uma infeção respiratória e não meningite. Um mês depois do sucedido, os pais continuam sem ter a custódia dos filhos.