Rádio Observador

Transportes

Lime reforça patrulha e começa a usar bicicletas para transportar trotinetes

157

A empresa vai ter duas bicicletas com carrinha atrás para transportar várias trotinetes em simultâneo e conseguir estacioná-las nos locais adequados de Lisboa. Veículos vão circular durante 24h.

As bicicletas têm uma carrinha atrás para conseguir transportar várias trotinetes ao mesmo tempo

Não é novidade que as empresas de trotinetes elétricas que circulam em Lisboa contam com uma equipa diária para recolha, carregamento e verificação da segurança dos utilizadores. Mas a partir desta segunda-feira, a Lime tem um “novo” transporte nas ruas: uma bicicleta com caixa para carregar várias trotinetes. É este o novo reforço da patrulha da Lime, a primeira empresa de micromobilidade a entrar em Portugal.

De forma a “recolher as trotinetes de forma mais eficiente e sustentável”, a empresa norte-americana vai ter duas bicicletas com carrinha atrás para transportar várias trotinetes em simultâneo e estacioná-las corretamente, evitando que estas fiquem abandonadas no meio do passeio ou provoquem qualquer problema de trânsito. Quem as conduz está devidamente identificado com um colete da Lime. Estes veículos vão circular durante 24 horas, essencialmente nas principais artérias da capital portuguesa e em zonas mais movimentadas e onde os passeios são mais estreitos, referiu a empresa em comunicado.

Este reforço permite à nossa equipa ser mais eficiente, pois recolhem mais trotinetes de uma só vez e disponibilizam-nas nos locais adequados de forma mais rápida e fácil, e também mais sustentável, pois evitam recorrer a outros veículos para este efeito”, sublinhou Luís Pinto, diretor de expansão da Lime em Portugal, citado em comunicado.

Estes veículos vão circular durante 24 horas, essencialmente nas principais artérias da capital portuguesa e em zonas mais movimentadas e onde os passeios são mais estreitos.

Em fevereiro, recorde-se, a Lime anunciou a criação de uma patrulha de 15 pessoas para assegurar a correta utilização e estacionamento das trotinetes em Lisboa. Estes 15 funcionários da empresa operam principalmente nas zonas do Marquês de Pombal, Saldanha, Avenidas Novas, Cais do Sodré, Terreiro do Paço, Belém e Parque das Nações e nas ruas onde os passeios são mais estreitos. Paralelamente a esta equipa, a Lime conta também com os juicers, que são utilizadores que levam as trotinetes durante a noite para serem carregadas e depois colocadas nos respetivos locais logo pela manhã. No final, são pagos pelo serviço.

Em Portugal desde outubro do ano passado, a Lime tem atualmente trotinetes disponíveis em toda a cidade de Lisboa durante 24 horas por dia, estando também presente em Coimbra desde março deste ano. A empresa tem levado a cabo algumas ações de consciencialização dos seus utilizadores no que toca a um uso correto das trotinetes, tendo até lançado um compromisso de boas práticas. A empresa está ativa em mais de 100 mercados, incluindo Seatle, São Francisco, Berlim, Paris e Madrid.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)