A rainha Isabel II viu nascer os seus quatro filhos em casa e Meghan Markle terá manifestado o desejo de seguir os passos da avó do príncipe com que casou a 19 de maio do ano passado. Agora, informações mais recentes apontam para que o parto do primeiro filho de Harry e da norte-americana tenha acontecido no hospital.

O príncipe Harry falou entusiasticamente sobre o nascimento do filho, na passada segunda-feira, à porta da Frogmore Cottage, em Windsor, atual residência dos duques de Sussex. A declaração em frente à casa onde Harry e Meghan moram desde há alguns meses fez com que a especulação em torno do parto em casa aumentasse e circulasse — a BBC, a título de exemplo, fez um trabalho sobre como é dar à luz em casa.

Apesar de Meghan e de Harry não terem participado na já habitual sessão fotográfica à porta da maternidade — aconteceu quando os filhos da princesa Diana e de Kate Middleton nasceram –, a correspondente real do Daily Mail, Rebecca English, assegura que Meghan foi transportada para um hospital por uma equipa de segurança da Scotland Yard que primou pelo secretismo. Tal terá acontecido à revelia de alguns membros seniores da realeza.

“Fontes dizem que ela permaneceu lá durante a noite, antes de o bebé nascer às 05h26 de segunda-feira, com o príncipe Harry a seu lado”, escreveu ainda Rebecca English. Aparentemente, a duquesa de Sussex deu à luz num hospital em Londres antes de regressar a casa.

A também jornalista Emily Andrews, correspondente real para o jornal The Sun, confirmou, via Twitter, a teoria do parto no hospital. “Fomos levados a acreditar pelos funcionários do palácio que o bebé Sussex nasceu na Frogmore Cottage, mas, de facto, ele nasceu no hospital privado londrino The Portland.”

Tanto a princesa Diana como a princesa Anne deram à luz na maternidade Lindo Wing, no hospital St. Mary em Londres. O mesmo aconteceu quando foi a vez de Kate Middleton, que teve os seus três filhos no mesmo local.

Os desejos de Meghan, ao que tudo indica, seriam diferentes: a duquesa de Sussex queria ter um parto em casa, uma realidade que não se concretizou depois de esta, de acordo com o Daily Mail, ter sido levada para o hospital no domingo. Não se sabe se o parto foi ou não induzido, embora Meghan estivesse alegadamente com uma semana de atraso.

O mesmo jornal volta a referir o hospital londrino Portland, onde um parto normal pode custar até 15 mil libras (17.500 euros). Foi nesta instituição que as princesas Beatriz e Eugenie vieram ao mundo.

O Palácio de Buckingham recusou confirmar esta informação ao Daily Mail, que, citando fontes próprias, garante que o parto aconteceu em contexto hospitalar.

Portland. O hospital que serve lagosta e champanhe

Victoria Beckham deu à luz dois dos quatro filhos no mesmo hospital onde Meghan Markle terá tido o primeiro menino. A unidade de luxo é conhecida por ser uma preferência entre nomes conhecidos do público em geral, como Kate Winslet, Emma Thompson e Geri Halliwell, que alegadamente deram à luz entre as suas quatro paredes. Entre os pacientes estão ainda, com alguma frequência, princesas do Médio Oriente.

Segundo o jornal The Mirror, o hospital disponibiliza suites com salas de espera e ainda frigoríficos cheios de garrafas de champanhe. É possível escolher o médico a estar presente no parto e há berçário disponível para tomar conta dos bebés 24 horas por dia. “Desde que a mulher ou o marido consigam pagar, nós fazemos o melhor para providenciar o que foi pedido”, diz à publicação Janene Madden, responsável pelas 434 pessoas que trabalham na instituição que é propriedade norte-americana.

O hospital disponibiliza ainda 36 quartos com “instalações de ponta”, um serviço privado de fotografia e uma loja de souvenirs para os recém-nascidos. O termo fine dining também entra na equação, sendo que foie gras, ostras e até lagostas podem fazer parte do menu. Toda a comida é servida em pratos de prata.

O pacote de maternidade mais acessível começa nas 15 mil libras (17.500 euros, aproximadamente), mas há pais que já gastaram até 500 mil libras (quase 600 mil euros) no nascimento dos filhos.