Ministério das Finanças

Ministério das Finanças destaca reforço de convergência de Portugal com zona euro

Bruxelas prevê que o crescimento da economia abrande entre 2019 e 2020. Ainda assim, o ministério informa que Portugal consolidou as contas públicas e dispõe de orçamentos superiores aos da UE.

O ministério sublinhou ainda a redução da taxa de desemprego

In

O Ministério das Finanças destacou esta terça-feira o reforço do ritmo de convergência de Portugal face à zona euro e à União Europeia (UE), em reação às previsões económicas de primavera divulgadas pela Comissão Europeia (CE) para 2019-2020.

“Nestas previsões, a CE revê em alta o ritmo de convergência de Portugal face à zona euro e à UE e antecipa a continuação da tendência de consolidação das contas públicas, com saldos orçamentais superiores aos da zona euro e da UE”, avançam as Finanças em comunicado. O ministério de Mário Centeno salienta que a CE manteve a sua previsão de crescimento para a economia portuguesa em 1,7% para os dois anos “num contexto de deterioração do cenário externo”.

A previsão de crescimento para a UE e zona euro foi revista em baixa, “o que implica uma aceleração de 0,1 pontos percentuais no ritmo de convergência de Portugal face àquelas áreas em 2019 e 2020”. “A CE prevê que o crescimento económico em Portugal assente numa evolução robusta, quer do consumo privado, quer do investimento, que deverá permitir atenuar a diminuição do contributo da procura externa”, lê-se no comunicado.

Quanto ao investimento, a comissão prevê uma aceleração “para mais do dobro da zona euro e da UE, impulsionado por um período de maior absorção de fundos estruturais”, acrescentam as Finanças.

Já sobre o mercado de trabalho, o ministério sublinha “a continuação da tendência de redução da taxa de desemprego ao longo do horizonte de previsão, devendo fixar-se em níveis inferiores aos da zona euro e UE”.

Segundo as Finanças, as previsões da CE destacam ainda “a manutenção do processo de consolidação das contas públicas, com uma previsão de melhoria do saldo orçamental e preservação da trajetória descendente do rácio da dívida pública sobre o PIB” (Produto Interno Bruto).

De acordo com as previsões de primavera divulgadas esta terça-feira, Bruxelas continua a prever que o crescimento da economia portuguesa abrande em 2019 e 2020, estimando que avance 1,7% nesses anos, menos do que o previsto pelo Governo, cuja estimativa é de 1,9% em 2019 e 2020.

A Comissão Europeia estima que o défice português se situe em 0,4% do PIB este ano e em 0,1% no próximo ano, mantendo previsões mais pessimistas do que o Governo, que aponta para um excedente já em 2020.

No Programa de Estabilidade que em abril enviou para Bruxelas, o Governo aponta para um défice de 0,2% em 2019 e para um excedente de 0,3% em 2020.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Exames Nacionais

Mensagem sem Pessoa 

Beatriz Gomes Artilheiro

Sim, o exame teve Pessoa, mais Saramago e Ricardo Reis. Mas não inclui Eça de Queiroz. Crónica de uma aluna enquanto estudava para o exame de hoje de Português do 12º ano. "Valete, fratres". 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)