Taça de Portugal

Bruno Fernandes “fugiu” à possível saída mas não teve dúvidas sobre quem tirava ao FC Porto

Bruno Fernandes diz que neste momento só pensa em vencer a Taça de Portugal de futebol pelo Sporting, na final diante do FC Porto, mas não esclareceu se vai ser o seu último jogo.

Bruno Fernandes não esqueceu final perdida da Taça de Portugal (e o respetivo contexto em que foi realizada) no ano passado

NUNO FOX/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Bruno Fernandes disse esta sexta-feira que neste momento só pensa em vencer a Taça de Portugal de futebol pelo Sporting, na final diante do FC Porto, mas não esclareceu se vai ser o seu último jogo.

“Não faço ideia se será o meu último jogo. Tenho contrato com o Sporting, neste momento estou focado nas ambições do clube, que são as minhas também. Não sei de mais nada, estou a ser o mais sincero possível”, referiu o médio, em conferência de imprensa.

Perante a insistência da comunicação social, o goleador dos ‘leões’ – apontou 32 golos, em 52 jogos – acabou por abordar de forma mais pormenorizada uma eventual saída no fim da temporada, frisando que, a acontecer, tem de ser boa para o Sporting.

“Só saio do Sporting quando as minhas ambições forem maiores que as do clube. Neste momento, as ambições são as mesmas, que é ganhar a Taça de Portugal. Se chegar uma proposta boa, temos de analisar e discutir o que é melhor para mim e para o clube”, adiantou.

Depois da final perdida (2-1) na época passada, frente ao Desportivo das Aves, Bruno Fernandes vincou a intenção de terminar a época com mais um título, depois da conquista da Taça da Liga, em janeiro.

“O peso que tenho em cima das costas é carregar ao peito o símbolo que carrego. Temos uma grande responsabilidade em representar este clube e estar nesta final. Independentemente de ter feito uma grande época, o que quero é acabar a época da melhor forma coletivamente e não individualmente”, declarou.

Sobre os dragões, Bruno Fernandes deixou elogios ao companheiro de seleção Danilo e também indicou o argelino Brahimi como o jogador mais desequilibrador em Portugal.

“Se pudesse, tiraria o Brahimi. É o jogador mais desequilibrador do campeonato, tem rasgos de génio, consegue tirar dois ou três jogadores do caminho e criar perigo, é o jogador que nos pode causar mais problemas. Também o Danilo, que é um jogador muito forte fisicamente e muito difícil de ultrapassar”, descreveu.

Apesar de ter apontado golos em todos os jogos da prova ‘rainha’ esta temporada, o médio confessou que “é sempre gratificante dar uma final à equipa”, sublinhando, contudo, que “o mérito também é da equipa”.

Sporting e FC Porto discutem no sábado, a partir das 17h15, no Estádio Nacional, em Oeiras, a final da Taça de Portugal, no último jogo oficial das provas profissionais em 2018/19.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)