Rádio Observador

Eleições Europeias

Comissário Pierre Moscovici confessa-se “aliviado” com resultados das eleições europeias

O Comissário Europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros disse que "muitos temiam que os anti-europeus ganhassem", o que não aconteceu, dizendo estar "aliviado" com os resultados.

"É verdade que os partidos populistas cresceram, mas menos do que esperado", disse no final aos jornalistas

ARIS OIKONOMOU/EPA

O Comissário Europeu dos Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, disse esta terça-feira, em Cascais, estar “aliviado” com os resultados das eleições europeias de domingo que fortaleceram a continuidade do projeto europeu.

O responsável falava durante as Conferências do Estoril, que decorrem até 29 de maio na Nova School of Business and Economics, onde disse que “muitos temiam que os anti-europeus ganhassem”, o que não aconteceu.

“É verdade que os partidos populistas cresceram, mas menos do que esperado”, disse no final aos jornalistas.

Para Moscovici, nas eleições de domingo, “as pessoas expressaram a sua ligação à Europa, mas sobretudo o desejo de ter uma Europa diferente e por isso alguns partidos perderam e outros, como os verdes, ganharam”.

“Agora compete aos líderes construírem uma nova plataforma, um novo programa e um novo mandato para a nova comissão, que reflita as grandes prioridades das pessoas”, disse, sublinhando estar convencido que de os cidadãos europeus estão hoje mais ligados à União Europeia.

Durante a sua intervenção, o comissário europeu fez elogios ao primeiro-ministro português, António Costa, e ao ministro das Finanças, Mário Centeno, que considera “bons amigos”, embora sublinhe a importância dos resultados: “Não olho para quem está no Governo, mas sim para o que o Governo está a fazer”.

Portugal tem-se destacado pelos progressos dos últimos anos, disse.

Oiça as melhores histórias destas eleições europeias no podcast do Observador Eurovisões, publicado de segunda a sexta-feira até ao dia do voto.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina
134

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)