Rádio Observador

Incêndios

Incêndios: Seis concelhos de Faro e Portalegre em risco máximo

Seis concelhos dos distritos de Faro e Portalegre apresentam, esta sexta-feira, risco máximo de incêndio. O IPMA colocou também mais de três dezenas de concelhos em risco muito elevado.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 5 e os 22 graus Celsius.

MIGUEL PEREIRA DA SILVA/LUSA

Seis concelhos dos distritos de Faro e Portalegre apresentam esta sexta-feira risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Loulé, São Brás de Alportel, Castro Marim, Tavira e Alcoutim (Faro) e Marvão (Portalegre).

O IPMA colocou também mais de três dezenas de concelhos dos distritos de Beja, Portalegre, Santarém, Castelo Branco, Guarda, Bragança, Viseu e Vila Real em risco muito elevado.

De acordo com o instituto, há também vários concelhos de quase todos os distritos do continente em risco elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de “reduzido” a “máximo”, sendo o “elevado” o terceiro nível mais grave. Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para esta sexta-feira no continente períodos de céu muito nublado, tornando-se pouco nublado em especial na região Sul a partir do final da tarde e chuva fraca nas regiões Norte e Centro, em especial no litoral, a partir da manhã.

A previsão aponta ainda para vento fraco a moderado do quadrante oeste, soprando por vezes forte no Algarve durante a tarde, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais e pequena descida da temperatura máxima nas regiões do interior.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 5 graus Celsius (na Guarda) e os 13 (em Faro e Lisboa) e as máximas entre os 15 (na Guarda) e os 22 (em Castelo Branco e Setúbal).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Racismo

A Instrumentalização Política do Preconceito (2)

Vicente Ferreira da Silva e Miguel Granja

A ideia de que certos indivíduos membros da espécie humana pelo facto de partilharem alguns atributos arbitrários se esgotam em predicados grupais é objectivamente racista e sexista.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)