Várias sociedades, responsáveis por uma posição de mais de 10% do capital da Corticeira Amorim e controladas por Maria Fernanda Oliveira Ramos Amorim reorganizaram as suas posições devido a um aumento de capital, segundo um comunicado.

A nota, enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) recorda que “a sociedade Investmark é titular de 13.725.157 ações representativas de 10,32% do capital social e direitos de voto da Corticeira Amorim”, sendo que “a Great Prime, S.A. é titular da totalidade do capital social e direitos de voto da Investmark”.

De acordo com o documento, até ao dia 2 de julho, os acionistas da Great Prime eram a API — Amorim Participações Internacionais, SGPS, S.A., Vintage Prime, SGPS, S.A. e Stockprice, SGPS, S.A, cada com 20 mil ações, representativas de 33,33% do capital social e direitos de voto da firma.

Estes três acionistas eram e continuam a ser dominados por Maria Fernanda Oliveira Ramos Amorim (viúva de Américo Amorim), “detentora de 95% do respetivo capital social e direitos de voto”, lê-se na mesma nota.

Em 2 de julho “foi aprovado o aumento de capital da Great Prime, S.A. mediante a emissão de 49.574 novas ações, representativas de cerca de 45,2% do capital social e direitos de voto da referida sociedade, ações essas que foram, integral e exclusivamente, subscritas pela nova acionista A Porta da Lua, S.A., sociedade cujo capital social e direitos de voto são integralmente” detidos por Maria Fernanda Oliveira Ramos Amorim, segundo o comunicado.

Esta operação diluiu as posições dos três acionistas da Great Prime, que ficaram com 18,3% do capital social e direitos de voto da sociedade.

Por isso, de acordo com o comunicado, no dia 3 de julho foi decidida uma amortização da “totalidade das ações de que a Stockprice — SGPS, S.A. era titular, mais concretamente 20 mil ações representativas de cerca de 18,3% do capital social e direitos de voto”, de parte das ações de que a API era titular, representativas de 3,4% do capital social e direitos de voto, e de parte dos títulos de que a Vintage Prime era titular, “mais concretamente 3.753 ações representativas de cerca de 3,4% do capital social e direitos de voto da Great Prime, S.A”, segundo a mesma nota.

Com estas alterações, o capital social e direitos de voto da Great Prime passaram, na sua maioria, para a sociedade A Porta da Lua, num total de 49.574 ações representativas de 60,4% do capital social e direitos de voto.

A API e a Vintage Prime controlam, cada uma, 16.247 ações representativas de 19,8% do capital social e direitos de voto da Great Prime.

Apesar destas mudanças, “a participação qualificada de 13.725.157 ações representativas de 10,32% do capital social e direitos de voto da Corticeira Amorim, SGPS, S.A. continuou a ser imputável” a Maria Fernanda Oliveira Ramos Amorim, por controlar as sociedades acionistas da Great Prime.