O secretário-geral do PS, António Costa, considerou que este domingo é “um dia muito especial” e evocou a memória de Mário Soares e António Arnaut, “o pai e a mãe do Serviço Nacional de Saúde”, nascido há 40 anos.

“Hoje é um dia muito especial porque faz hoje 40 anos que nasceu o Serviço Nacional de Saúde [SNS] e essa é uma conquista que honra profundamente a história do PS e aqueles que já governaram em nosso nome e que, infelizmente, já nos deixaram”, afirmou o líder socialista.

Num almoço comício em Évora, António Costa centrou o seu discurso na Saúde e frisou que, “nestes 40 anos, não é possível deixar de evocar a memória de Mário Soares e de António Arnaut, que foram o pai e a mãe do SNS”.

Considerando que o SNS foi “a maior conquista dos portugueses no pós-25 de abril”, o líder do PS afirmou também, perante os militantes e simpatizantes do partido que encheram o Monte Alentejano, na cidade de Évora, que “a maior vitória do SNS é hoje ser consensual em toda a sociedade portuguesa”.

“Foi seguramente o avanço mais importante no Estado social, na proteção e na garantia de cuidados de Saúde a todas e a todos os portugueses”, afirmou, lembrando, contudo, que “não foi assim”, há 40 anos: “Houve aqueles que estiveram contra o SNS, houve aqueles que estiveram a favor e houve, sobretudo, o PS, que fez e criou o SNS”.