O Tesla Model 3 vai finalmente ter um concorrente directo, mas curiosamente não é produzido na Europa, nem por um construtor europeu, mas sim por uma marca chinesa. O emblema sobre o capot é da Polestar, a segunda marca da Volvo Cars mas visando um posicionamento mais desportivo, um pouco à semelhança do que a Cupra faz com a Seat. Começou por ser o departamento de competição, para o WTCC, para depois evoluir para construtor independente, partilhando as bases com a marca sueca, dado ambas serem controladas pelos chineses da Geely.

Depois do Polestar 1, um híbrido plug-in com uma bateria generosa, o 2 é 100% eléctrico e possui umas dimensões exteriores similares ao Model 3 da Tesla. A sua produção está agendada para Janeiro de 2020, mas isso não impediu o construtor liderado por Li Shufu de anunciar já os seis primeiros mercados europeus onde vai estar presente, bem como os respectivos preços.

Os primeiros países a poder adquirir o Polestar 2 são a Noruega, Suécia, Alemanha, Reino Unido, Holanda e Bélgica, com o valor mais baixo a ser obtido na Noruega, onde é proposto por 469.000 coroas, cerca de 47.000€. No Reino Unido o valor sobe para cerca de 56.000€. Em Portugal, devido ao valor mais elevado do IVA, poderá não ficar longe dos 59.600€ exigidos por Model 3 Long Range. O valor esperado para a Alemanha ronda os 58.800€ e este valor é tradicionalmente próximo do praticado em Portugal, corrigido da diferença do IVA.

5 fotos

O Polestar 2 monta uma bateria com 78 kWh de capacidade e uma potência de 408 cv (300 kW), não muito longe dos 423 cv do Model 3 LR. A autonomia da versão inicial do Polestar 2 é de 500 km, já de acordo com o WLTP (560 km para o Tesla), com a capacidade de carga máxima fixada nos 150 kW (o Model 3 aceita 250 kW).

À semelhança da Tesla, a Polestar não vai comercializar os seus veículos através de concessionários, uma vez que as encomendas, bem como a concretização da compra, só são possíveis através do site da marca.