(em atualização)

A vitória da esquerda nas eleições legislativas foi ofuscada pelo anúncio de Assunção Cristas, de que deixaria a liderança do CDS. Pelo menos, foi assim no que aos habituais memes diz respeito. Um pouco pelo Twitter fora, há quem a compare a Forrest Gump por causa da rapidez com que virou costas à sede de campanha. E há quem a equipare ao treinador Abel Ferreira quando disse “Vou embora!”, depois da derrota do Braga frente ao Sporting; ou a Eva Perón.

Veja os memes aqui em baixo. E esteja atento: há outros a caminho.

O humorista e produtor de conteúdos Diogo Faro comenta a diminuição do número de deputados eleitor pelo CDS de Assunção Cristas — que agora anuncia a saída da liderança do partido — para a próxima legislatura. Até agora, o CDS tinha 18 deputados na Assembleia da República. Segundo as projeções, os mandatos podem baixar para entre seis e oito deputados nas melhores hipóteses.

A página Insónias em Carvão, que já habituou as redes sociais a comentar os assuntos da atualidade com recurso ao humor, publicou no Twitter sobre a saída de Assunção Cristas da liderança do CDS. Como? Lembrou as palavras de Abel Ferreira, treinador do Braga, num momento de impaciência após a derrota do clube frente ao Sporting: “Vou embora!”. Noutro tweet, até aposta quem vai substituir Assunção Cristas: “Vai que é tua, Nuno Melo”.

A página O Amarelo É Feio preferiu uma referência transatlântica e comparou Assunção Cristas a Eva Perón, com a canção “Don’t Cry for Me, Argentina”.

Assunção Cristas não se demorou na sede de campanha do CDS no Largo das Caldas em Lisboa. Depois de ter anunciado que não se vai recandidatar à liderança do partido, face aos resultados, Cristas abandonou o edifício e não teceu comentários aos jornalistas: “Boa noite e bom descanso”, limitou-se a dizer. A rapidez com que a (ainda) líder do CDS saiu da sede da campanha levou os internautas a compará-la a Forrest Gump.

Enquanto Assunção Cristas saía da sede, já havia quem imaginasse a fotografia da líder do CDS a ser retirado das paredes da sede do partido.

Era a piada inevitável nestas eleições legislativas, que renovam o comando do Partido Socialista à frente do governo, mas que fazem recordar os acontecimentos de há quatro anos. Em 2015, os resultados deram a vitória à coligação entre o PSD e o CDS, batizada de Portugal à Frente. Depois, o PS formou a geringonça e passou a liderar o Governo. Desta vez, no entanto, nem mesmo coligando PSD e CDS a direita conseguia um número de deputados superior ao conquistado pelo PS.

A histórica abstenção verificada nestas eleições legislativas também serviu de material para os memes da noite. Este grafismo em particular, um dos mais famosos entre os internautas, chama-se “Stonks” — uma palavra derivada de “stocks”, mas intencionalmente mal escrita —, que é utilizada para comentar as situações em que alguém faz uma má decisão económica, financeira ou política.

O PS venceu com uma distância confortável ao segundo lugar conquistado pelo PSD, mas, ainda assim, não deve chegar à maioria absoluta. Uma das dúvidas que ainda sobrevive é se António Costa vai governar com maioria relativa ou se prefere reorganizar uma geringonça 2.0, mesmo que com menos participantes do que em 2015. Se o primeiro-ministro escolher a segunda hipótese, e se o parceiro de governo for o PAN, é assim que este internauta imagina o próximo governo.

Ainda sobre estas coligações à esquerda, há quem as rebatize e, em vez do nome “geringonça”, use o termo “Avengers” numa referência aos super-heróis da Marvel. Foi o caso do youtuber Wandson, que brincou com a expressão no Twitter.