O treinador do Tondela disse esta sexta-feira que quer diminuir o favoritismo do Benfica na receção aos encarnados, no domingo, na oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, mesmo reconhecendo que não há jogos perfeitos.

“O favoritismo é 80%-20%, mas não quer dizer que estejamos rendidos. Essa diferença existe e vamos tentar que durante o jogo esses 80%-20% sigam para 60%-40% e 55%-45%. É o nosso objetivo e é para isso que estamos a trabalhar”, admitiu Natxo González.

Em conferência de imprensa de antevisão ao jogo de domingo, às 15h00, no Estádio João Cardoso, frente ao Benfica, o técnico espanhol acrescentou que “obviamente antes do início da partida o Benfica é muito superior”, mas acredita que terá “argumentos para que essa distância seja menor” durante o desafio.

Para isso, o treinador admitiu que a equipa tem de se “ajustar muito bem, defender juntos, porque são jogadores [do Benfica] que desequilibram muito” e ofensivamente tratar de fazer, “na medida do possível”, o que o Tondela sabe fazer, reconhecendo que “não há jogos perfeitos”, como pediu o capitão Cláudio Ramos esta semana.

Não acredito que o perfeito exista, é muito difícil chegar à perfeição. Há muita diferença entre as duas equipas, logicamente, e trabalharei para que essa diferença seja a mínima possível para ter opções de poder somar algum ponto. Para isso, tens de estar muito compacto defensivamente e ofensivamente ser muito eficaz e isso é o mais perto da perfeição”, explicou.

Natxo González adiantou ainda que “são três pontos, como em qualquer outro jogo”, que espera conquistar no domingo, com o objetivo de dar a primeira vitória em casa aos adeptos nesta época e, por isso, a equipa está a preparar o desafio com “a mesma seriedade e vontade de sempre”.

Sobre a equipa adversária e a ausência de Rafa para domingo, devido a lesão no adutor esquerdo, Natxo reconheceu a qualidade do médio encarnado, mas também sabe que o Benfica “não tem muitos problemas de jogadores”, porque “é o campeão (…) e tem um plantel suficientemente competitivo para essas mudanças não se notarem no seu rendimento”.

O Tondela anunciou que para domingo o jogo já tem a bilheteira esgotada e, apesar de reconhecer que “é bom jogar com o estádio cheio”, o técnico espanhol também reconheceu que é novidade jogar perante mais adeptos rivais do que da equipa da casa, uma vez que, segundo o clube, haverá mais benfiquistas no Estádio João Cardoso.

Não tenho experiência disso, de jogar num campo em que a equipa rival tem mais adeptos do que a tua equipa que joga em casa. É estranho. Mas seremos poucos, mas bons e fortes”, assumiu.

O Tondela, quinto colocado, com 12 pontos e mais um jogo, recebe o Benfica, no segundo lugar, com 18 pontos, no domingo, a partir das 15h00, no Estádio João Cardoso, em Tondela, a contar para a oitava jornada da I Liga de futebol.