Marcelo Rebelo de Sousa recebeu alta hospitalar ao final da manhã desta quinta-feira. O Presidente da República foi operado na quarta-feira, no Hospital de Santa Cruz, em Carnaxide. À saída, Marcelo disse que a operação “correu muitíssimo bem” e agradeceu à equipa médica.

Questionado sobre se já tomou uma decisão relativamente a uma recandidatura, o Presidente respondeu: “Tendo corrido bem esta cirurgia e sendo a evolução seguinte positiva, isso é um fator positivo na ponderação que irei fazer daqui a um ano. Essa ponderação será feita em outubro [do próximo ano], não agora. É sobretudo bom para a minha saúde e para este mandato sentir-me melhor do que me sentia e ter outra qualidade de saúde e de vida que não teria se não fosse a competência do Serviço Nacional de Saúde, de Santa Cruz, da equipa”, afirmou, garantindo: “Sinto-me melhor do que me sentia ontem a esta hora quando entrei”.

Marcelo deixou em aberto a possibilidade de uma nova candidatura à Presidência devido aos problemas de saúde.

O Presidente espera retomar a agenda a partir de domingo ou segunda-feira.

Marcelo deu entrada no Hospital de Santa Cruz durante a tarde desta quarta-feira. À entrada, disse estar “tranquilo, muito tranquilo” e indicou que, depois da intervenção, havia quatro situações possíveis: “Ou não é preciso nenhuma intervenção, ou é preciso uma intervenção muito pequena e imediata, que é colocar um stent, um ou mais, ou, coisa que espero que não aconteça, é preciso uma intervenção de maior fôlego e imediata ou a prazo, mas isso em princípio não acontece”, explicou.

Nesse mesmo dia, a Presidência informou que o cateterismo a que o Presidente foi submetido confirmou “a existência de obstruções coronárias importantes que foram tratadas no mesmo procedimento, com sucesso e sem complicações” e que se prevê “uma recuperação total em prazo muito curto, com retoma da atividade normal no próximo fim de semana”.