O Governo português quer instalar em Portugal a primeira fábrica de hidróxido de lítio na Europa. De acordo com o jornal Público, o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e o secretário de Estado da Energia, João Galamba, estão a desenvolver esforços para que a refinaria seja instalada no porto de Leixões.

Se já se sabe que quem vai ficar com as fábricas de baterias para carros elétricos é o centro da Europa, isso não me preocupa muito. Só temos de garantir que na cadeia do lítio temos cá o elemento com maior valor acrescentado e que é a produção de hidróxido de lítio”, explicou Galamba ao mesmo jornal.

O secretário de Estado adiantou ainda que aguarda neste momento que o estudo de impacte ambiental — realizado pela empresa Savannah — seja aprovado para depois “ver onde há impactos” e “poder haver discussão séria sobre o assunto”.  Galamba adiantou que o Governo quer lançar o concurso público para instalação dessa unidade industrial “o mais breve possível”, mas garante que não será lançado antes de ficar concluída a regulamentação da lei, que ainda terá de ir a discussão pública.

Embora não seja definitiva, a escolha da localização — o porto de Leixões — deve-se à proximidade aos locais onde se pode fazer extração, mas também por ser um ponto através do qual se pode receber concentrados de lítio de outros países. Galamba acredita que a população local vai ficar surpreendida com as propostas até porque, exemplifica, “não vai haver nenhum ácido sulfúrico ou outro químico, mas apenas a utilização de matéria orgânica e biodegradável”.