O endividamento do setor não financeiro da economia aumentou em setembro para 725.827 milhões de euros, mais 1.850 milhões de euros face a agosto, representando 348,3% do PIB, divulgou o Banco de Portugal (BdP).

“Este aumento [de 0,26%] deveu-se, essencialmente, ao acréscimo de 1,7 mil milhões de euros no endividamento do setor privado e de 0,2 mil milhões de euros no endividamento do setor público”, refere o banco central na nota hoje divulgada.

Quanto ao aumento do endividamento do setor privado para o total de 405.883 milhões de euros, diz o Banco de Portugal que se deveu ao “incremento do endividamento das empresas privadas face ao exterior, na ordem dos 1,5 mil milhões de euros”, além de que “o endividamento dos particulares face ao setor financeiro aumentou 0,2 mil milhões de euros”.

Já a subida do endividamento do setor público para 319.943 milhões de euros deveu-se ao “acréscimo do endividamento face ao exterior (1,1 mil milhões de euros), que foi parcialmente compensado pela diminuição do endividamento face ao setor financeiro (0,8 mil milhões de euros)”.