O PS e o PSD a descer nas intenções de voto enquanto o Chega a seguir no sentido inverso, ultrapassando o CDS e aproximando-se do PAN: se as eleições legislativas fossem esta terça-feira, estes seriam os resultados do sufrágio, pelo menos segundo o Barómetro da Intercampus para o Correio da Manhã e a CMTV.

As informações divulgadas pelo Jornal de Negócios dão conta que António Costa e o PS voltariam a ser os vencedores de uma eventual eleição que se realizasse por esta altura, apesar de os “números” lhes serem menos favoráveis: teriam apenas 34,9% dos votos, valor abaixo dos 36,6% registados no último sufrágio. Os sociais-democratas, que estão em plena disputa pela liderança interna do partido, teriam um resultado ainda pior que o da eleição anterior, ficando-se pelos 24,9% (teve 27,9%).

Quem sairia por cima, no meio disto tudo? Os ex-aliados da geringonça: de acordo com a estatística, o Bloco de Esquerda teria 10,8% e a CDU ficava-se pelos 8,1%. O PAN, por sua vez, obteria 4,8% dos votos, valor mais alto que o conquistado nas últimas eleições — esteve pelos 2,7%.

As maiores mudanças, contudo, seriam verificadas no caso do Chega (principalmente) e do Iniciativa Liberal. O partido de André Ventura alcançaria 4,8% dos votos, valor muito acima dos 1,29% registados em outubro, e ultrapassaria o CDS, que não passaria dos 2,9% e ficaria empatado com o estreante Iniciativa Liberal.