(Em atualização)

José Fragoso é o novo diretor de Informação da RTP, cargo que acumula com a atual função de diretor de Programas, anunciou a empresa.

O jornalista é a escolha interna da RTP para suceder a Maria Flor Pedroso, que abandonou o cargo na segunda-feira depois de afirmar a falta de “condições para a prossecução de um trabalho sério, respeitado e construtivo, como sempre tem feito”.

Fragoso vai assim acumular os dois cargos diretivos numa espécie de diretor-geral — algo que não é inédito na RTP. Em 2001 o mesmo aconteceu com Emídio Rangel, era João Pedro Silva presidente da empresa.

Maria Flor Pedroso abandona direção de informação da RTP

No novo modelo de direção, Carlos Daniel, Adília Godinho e António José Teixeira integram a equipa como diretores-adjuntos. Hugo Gilberto, Joana Garcia e Rui Romano são subdiretores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em comunicado, o Conselho de Redação da RTP emitiu pareceres favoráveis em relação a todas as nomeações e destituições nas direções de Informação e de Programas.

Apesar da nomeação por parte da RTP, a decisão está ainda pendente do parecer da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). A reguladora tem ainda que aprovar a saída de Flor Pedroso, comunicada na segunda-feira, e só depois poderá dar o aval à acumulação de poderes de José Fragoso. Mas isso não é tudo, internamente, o presidente da RTP Gonçalo Reis vai ter que justificar as mudanças na gestão ao Conselho Geral Independente.

José Fragoso, de 56 anos, é diretor de Programas na estação desde junho de 2018 a convite de Gonçalo Reis, mas já tinha passado pela RTP em 2008. Ao longo da carreira passou também pela SIC, TVI e RTP2, para além de ser um dos fundadores da TSF.