Duas mulheres, pacientes do Instituto Português de Oncologia do Porto, vão ser as primeiras provedoras do doente daquela instituição com a missão de apoiar os doentes a partir desta terça-feira, Dia Mundial da Luta Contra o Cancro.

“Queremos ser a voz do doente junto do Conselho de Administração do IPO do Porto”, sintetiza Susana Neto, 38 anos, a lutar contra um cancro da mama desde julho de 2017.

Em declarações à Lusa, a nova provedora do doente disse que se candidatou ao cargo porque na sua “longa caminhada encontrou ainda algumas falhas”, designadamente ao nível de informações úteis que é preciso dar ao doente de imediato para que não se sinta isolado, como por exemplo, explicar-lhe como funciona o atestado médico multiúsos, que permite ao doente aceder aos benefícios do doente oncológico.

Fernandina Oliveira, 52 anos, a lutar contra o cancro da mama desde 2013, também se candidatou ao cargo de provedora e considera que a nova função é uma espécie de “ponte entre o doente e o Conselho de Administração” para encontrar respostas aos problemas que surgem durante os tratamentos dos pacientes. “O nosso foco é ajudar a encontrar respostas aos doentes que ainda não existam”, acrescenta.

O novo órgão consultivo do IPO do Porto vai iniciar a sua atividade na terça-feira, Dia Mundial da Luta contra o Cancro, e a cerimónia de assinatura da carta de compromisso está marcada para as 15h30, no IPO Porto.

Para o presidente do Conselho de Administração do IPO do Porto, Rui Henrique, a Provedoria do Doente vem “facilitar a articulação com os doentes no que se refere às suas expectativas quanto aos respetivos cuidados de saúde e promover o exercício dos seus direitos e deveres”,

O objetivo desta provedoria é ouvir o doente, desenvolver mecanismos facilitadores de comunicação, encorajá-lo a participar ativamente na sua vivência enquanto utilizador dos serviços disponíveis, partilhando experiências, expectativas, necessidades ou sugestões de melhoria. (…) Desta forma, será incrementada a participação no processo de organização e decisão nos cuidados de saúde, reforçando a centralidade do doente na nossa instituição”, acrescenta.

A Provedoria do Doente vai ter atendimento presencial ao doente às segundas-feiras (segunda e quarta semanas do mês) entre as 9h e as 10h, e às quintas-feiras (primeira e terceira semanas) entre as 12h30 e as 13h30, exceto no mês de agosto.