Itália já ultrapassou os 35 mil casos de infeção confirmados com o novo coronavírus, o número de mortes está próximo de 3 mil (2.978 às 15h54 de esta quinta-feira) e a Juventus, clube em cuja equipa de futebol milita o avançado português Cristiano Ronaldo, impôs quarentena a todos seus funcionários, na sequência de teste com resultados positivos feito ao defesa Daniele Rugani e ao médio Blaise Matuidi. Ainda assim, o goleador argentino Gonzalo Higuaín terá conseguido fintar as restrições impostas em Itália, que condicionou fortemente os voos para o exterior, e terá conseguido sair do país num jato privado na noite passada, de quarta-feira, 18 de março.

A história é contada pelo jornal italiano La Republicca: segundo este meio de comunicação, Higuaín terá contornado a quarentena imposta pelo presidente depois de ter passado uma semana em isolamento voluntário em sua casa. O argentino foi testado, tal como todos os funcionários que estiveram em contacto próximo com Rugani e Matuidi, e os resultado deram negativo. Foi por isso que conseguiu contornar as restrições às saídas do país, segundo o La Republicca:

Apareceu no aeroporto Caselle, em Turim, com um certificado médico que declarava que não tinha testado positivo no diagnóstico para o coronavírus e com um jato privado à sua espera para a fuga”, escreve o jornal italiano.

As autoridades, que segundo o La Republicca estão a monitorizar as entradas e saídas do aeroporto de Turim “há semanas” e de forma “escrupulosa”, não puderam fazer nada se não “autorizar o voo”. Como todos voos diretos de Itália para a Argentina estão cancelados, o jato privado de Higuaín terá seguido para França. O avançado argentino conta ainda ter de voar de França para Espanha e de Espanha para a América do Sul, indica este meio de comunicação italiano.

Ainda não se sabe se a Juventus terá sido informada das movimentações de Higuaín para sair de Itália e rumar à Argentina. O jornal La Reppublica refere que não há certezas quanto a este ponto, embora o jornal desportivo italiano Gazetta Dello Sport garanta que “a Juve foi avisada” pelos agentes do jogador. Este último meio acrescenta um ponto importante à história: aparentemente, a mãe de Gonzalo Higuaín está doente na Argentina e é por isso que o atacante do conjunto orientado por Sarri está a tentar chegar ao seu país natal.

Ainda segundo o Gazetta Dello Sport, também outros colegas de Higuaín — Sami Khedira e Miralem Pjanic — abandonaram Turim e “juntaram-se às suas respetivas famílias”. Também o médio uruguaio da Juventus Rodrigo Bentancur poderá ter saído no país, no jato privado de Higuaín, embora a informação ainda não esteja confirmada. Já o português Cristiano Ronaldo mantém-se na Madeira.