A TAP anunciou esta quinta-feira que vai “reduzir temporariamente” a sua operação, suspendendo os voos realizados para 75 destinos até ao dia 19 de abril. Ou seja, até essa data, a TAP reduzi de 90 para 15 as rotas praticadas, sendo que a Ryanair também está a tomar medidas semelhantes. Até ao dia 25, a companhia aérea low cost irlandesa vai reduzir 80% das rotas, e a partir do dia 25 de março vai manter praticamente todos os seus aviões em terra.

A decisão da TAP foi tomada “após os sucessivos anúncios de restrições, como principal medida de contenção do Covid-19, por parte de vários Estados das geografias em que a companhia portuguesa opera, combinados com a acentuada queda da procura, fatores que têm gerado inúmeros e sucessivos cancelamentos de voos e suspensões de rotas, que têm vindo a ser comunicados pela TAP aos passageiros e público em geral”, esclarece a TAP em comunicado.

Em comunicado enviado esta manhã às redações, a TAP diz que “nas últimas 24 horas se verificaram evoluções significativas das condicionantes acima referidas e, em consequência, a TAP vai reduzir de forma expressiva a operação e parquear grande parte da sua frota de aviões“. Na prática, a TAP restringe o número de destinos onde opera de 90 para 15.

“Estamos a trabalhar na continuidade do nosso negócio convictos de que em breve voltaremos ao ritmo normal da nossa atividade, sempre com o foco no futuro, na sustentabilidade e no crescimento da nossa TAP. Agradecemos o empenho e o sentido de missão dos nossos colaboradores neste momento em que todos têm dado tudo de si para tratar dos nossos clientes e de Portugal”, diz Antonoaldo Neves, presidente-executivo da companhia aérea.

Os clientes afetados pelos cancelamentos de voos neste período devem ir ao site refunds.flytap.com para receber aí um voucher no valor pago pela aquisição do bilhete. Este voucher permite viajar no prazo de um ano para qualquer destino operado pela TAP.

Eis a lista das rotas que a TAP vai operar entre 23 de março e 19 de abril, que “pode ser ajustada sempre que as circunstâncias assim o exijam”:

Lista reduzida de voos que a TAP vai operar a partir de 23 de março até 19 de abril

Ryanair também suspende viagens

A companhia aérea irlandesa também vai suspender a maior parte dos voos a partir do dia 25 de março, havendo já restrições fortes entre 18 e 24 de março. Em comunicado, a Ryanair admite que a programação de voos “foi extremamente afetada” pelas restrições impostas pela União Europeia, que na segunda-feira propôs que todos os voos não essenciais para a UE fossem temporariamente suspensos por 30 dias, pelo que até às 00h de 24 de março vai reduzir 80% dos voos.

“A partir das 00h do dia 24 de março esperamos que a maioria ou todos os voos do Grupo Ryanair, fiquem em terra, exceto um número muito reduzido de voos serão operados para manter um nível de conectividade essencial, principalmente entre o Reino Unido e a Irlanda”, esclarece ainda a Ryanair.

Antes do dia 25 de março, contudo ja haverá restrições fortes. “Desde as 00h de 18 março até às 00h de 24 março, o grupo Ryanair reduzirá a programação de voos em mais de 80%.”

“Todos os clientes afetados receberão um e-mail e serão informados sobre as suas opções. Pedimos gentilmente aos clientes que não nos liguem, uma vez que as nossas linhas telefónicas estão sobrecarregadas com consultas de clientes”, lê-se ainda no comunicado disponibilizado na página oficial da companhia aérea.