566kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

MP investiga ataque informático à EDP. Altice também foi alvo, mas diz que as consequências "foram nulas"

Este artigo tem mais de 2 anos

O Ministério Público abriu um inquérito ao ataque à EDP feito na segunda-feira. Grupo de piratas informáticos anunciou ter atacado a Altice esta quinta-feira, mas a empresa afirma que falharam.

O grupo CyberTeam reivindicou os ataques à EDP e à Altice
i

O grupo CyberTeam reivindicou os ataques à EDP e à Altice

Getty Images/iStockphoto

O grupo CyberTeam reivindicou os ataques à EDP e à Altice

Getty Images/iStockphoto

O Ministério Público abriu um inquérito ao ataque aos sistemas informáticos da EDP levado a cabo na segunda-feira, confirmou fonte oficial da Procuradoria Geral da República ao Observador. A investigação decorre agora no Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.

O grupo que reivindicou o ataque, o CyberTeam, anunciou também ter atacado a Altice na manhã desta quinta-feira. A confirmação foi dada ao Observador pela própria empresa, que garante que “as consequências foram completamente nulas” e que não terá havido exposição pública dos dados dos clientes, nem estão em risco os sistemas de abastecimento de rede.

Pouco antes das sete da manhã, o CyberTeam partilhou uma imagem nas redes sociais em que acusava a antiga Portugal Telecom de ter “uma falha nas torres de transmissão que permite ver todas as mensagens enviadas e ouvir as conversas”. A acusação foi negada pela empresa, que caracteriza as afirmações dos piratas como “completamente falsas”.

André Figueiredo, diretor do departamento de coordenação institucional, corporativa e comunicação da Altice, afirma que todos os dias são alvos de ataques cibernéticos, “às dezenas por semana”, “sem que causem impacto nos sistemas”. É o próprio quem explica como o grupo de hackers “tentou atacar uma plataforma na área residencial e ter acesso aos dados”, mas que, apesar de várias tentativas, não tiveram sucesso. O passo seguinte será enviar os dados da rede de piratas informáticos para o Ministério Público.

Ainda nesta quarta-feira, este conjunto de hackers anunciou fazer um ataque de larga escala a empresas nacionais no próximo dia 25 de abril e prometia deitar abaixo a rede da Meo, através dos servidores da Altice. Trata-se de um grupo composto por hackers brasileiros, franceses e holandeses, mas que inclui também elementos portugueses.

Piratas informáticos ameaçam ataque de larga escala a 25 de abril

De acordo com o Correio da Manhã, foi este mesmo grupo que divulgou endereços de email da Presidência da República e partidos políticos e veio também reivindicar o ataque informático à EDP. Terá bloqueado os sistemas de atendimento aos clientes, e, garante o Expresso, que conseguiram alcançar os dados dos clientes. Sem precisar o número exato de pessoas afetadas, os piratas pedem um resgate de 9,8 milhões de euros, com um prazo de 20 dias para a elétrica poder fazer o pagamento. Contactada pelo Observador, a empresa negou conhecer qualquer pedido de resgate.

Em conferência de imprensa, António Mexia acrescentou que a empresa conseguiu proteger a informação mais sensível relacionada com os sistemas de gestão de redes e abastecimento e garante que o ataque não atingiu a plataforma de gestão dos clientes. A EDP está a repor gradualmente os sistemas afetados dentro de normas de segurança. Entretanto o Expresso adiantou que os piratas terão tido acesso a documentação sobre os gestores da empresa, incluindo passaportes, e das reuniões mantidas com membros do Governo.

Atualizado às 20h50 de quinta-feira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.