A EDP foi alvo de um ataque informático na manhã desta segunda-feira, que afetou e ainda está a afetar os sistemas de atendimento ao cliente, apurou o Observador.

Os sistemas de informação da EDP foram parcialmente bloqueados, mas os dados dos clientes não terão sido violados, nem os sistemas de abastecimento da rede de energia estarão em risco.

De acordo com o JN, que também noticiou o ataque, “os piratas [informáticos] publicaram na chamada “dark web” uma mensagem em que reclamam 1580 bitcoins, o equivalente a 9,8 milhões de euros. Dão 20 dias para pagar até tornar todos os dados públicos”. No ataque – que quando tem estas características se designa por ransomware – os hackers divulgaram os nomes de pastas de ficheiros [de recursos humanos e de finanças da empresa] alegadamente roubadas à EDP.

Contactada pelo Observador, no entanto, fonte oficial da EDP disse que a elétrica desconhece qualquer pedido de resgate. A EDP já reportou o ataque às autoridades.

Entretanto, a elétrica portuguesa emitiu um comunicado sobre o ataque, confirmando que foi atingida a sua “rede corporativa” e que este “está a condicionar o normal funcionamento de uma parte dos seus serviços e operações”.

“Não se regista, contudo, qualquer impacto na continuidade do fornecimento de energia. Os serviços críticos de supervisão e controlo da rede elétrica de distribuição estão a operar normalmente, embora com adaptações decorrentes de algumas limitações”, completou a EDP.

Para conter os efeitos do ataque, foram aplicadas “medidas de prevenção e proteção dos sistemas que suportam as operações” da empresa, estando a ser “analisada a origem e a anatomia deste incidente, para que os serviços e operações em causa sejam rapidamente restabelecidos”, algo que ainda não aconteceu.