O Procurador-Geral da República da Guiné-Bissau, Ladislau Embassa, entregou esta terça-feira ao chefe do Estado, Umaro Sissoco Embaló, o pedido de demissão do cargo, alegando cumprir com “a ética republicana”.

Em breves declarações aos jornalistas, a saída do encontro com Umaro Sissoco Embaló, Ladislau Embassa disse ter apresentado a sua demissão, lembrando que tinha sido nomeado para “um período específico”, que terminaria com a tomada de posse de um novo chefe de Estado.

Juiz do Supremo Tribunal de Justiça, Ladislau Embassa foi nomeado Procurador-Geral da República em julho de 2019 pelo então chefe do Estado guineense, José Mário Vaz, cumprindo com as recomendações dos líderes da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO), que tem mediado a crise política no país.

Questionado sobre se aceita continuar no cargo se for convidado pelo atual Presidente da Guiné-Bissau, Ladislau Embassa não respondeu, mas confirmou que irá retomar as suas funções de juiz.