O número de recuperados da Covid-19 aumentou para 3.182, mais 169 do que na terça-feira, mas a percentagem de 5,61% em relação aos valores desse dia mostra uma descida drástica em relação à que havia sido registada na véspera — uma subida de 18,2%, a maior num só dia.

Estes dados surgem depois de, na conferência de imprensa de terça-feira, a diretora-geral da saúde Graça Freitas ter explicado que ainda não estão a ser contabilizados os doentes recuperados que tenham tratado a doença em casa — daí que o número de recuperados em Portugal seja estatisticamente inferior em relação a outros países.

A nova atualização da epidemia de Covid-19 em Portugal foi revelada esta quarta-feira no boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) que sintetiza a evolução da situação em Portugal. Subiu para 28.132 o número de pessoas infetadas, mais 219 casos positivos em 24 horas. É um aumento de 0,79% em relação aos números publicados na segunda-feira, em linha com a percentagem registada na véspera.

Quanto ao número de fatalidades provocadas pela Covid-19, está agora nos 1.175, mais 12 do que na terça-feira — um aumento de 1,03% em relação a ontem. A taxa de letalidade está, neste momento, nos 4,18%, mais 0,1 pontos percentuais em relação à verificada na terça-feira.

Lisboa com o maior número de novos casos

Lisboa é a região com mais novos casos em 24 horas; e o Alentejo, assim como os Açores e a Madeira, não registaram novas infeções desde terça-feira.

Entre os novos casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24 horas, 16.112 foram registados no norte do país (mais 59 do que ontem), 3.559 estão no centro (mais seis), 7.647 na região de Lisboa e Vale do Tejo (mais 153), 238 no Alentejo e 351 no Algarve (mais um do que ontem). Na Madeira há 90 casos; e nos Açores são 135.

Entre as 12 vítimas mortais registadas nas últimas 24 horas, sete estavam a ser acompanhadas na região norte, dois no centro e três em Lisboa e Vale do Tejo. São um homem e duas mulheres com entre 60 e 69 anos, uma mulher com entre 70 e 79 anos; e três homens e cinco homens com mais de 80 anos.

Número de doentes nos cuidados intensivos volta a baixar

De acordo com os dados reportados pelos hospitais, administrações regionais de saúde e regiões autónomas, contabilizam-se 692 pessoas internadas por causa da Covid-19, 103 dos quais estão nos cuidados intensivos. São números inferior aos que haviam sido anunciados na terça-feira: há menos 17 pessoas internadas e menos 10 pessoas nas unidades de cuidados intensivos.

A maior parte dos novos casos positivos registados nas últimas 24 horas é de pacientes com tem entre 30 e 39 anos. São 45 casos, 20,5% dos casos. As crianças continuam a ser as menos afetadas pela Covid-19, com apenas seis casos de infeção registados entre os pacientes com até nove anos.