Um homem de 21 anos foi esta quarta-feira, ao final da tarde, amarrado a um gradeamento junto a um dos prédios do Bairro Padre Cruz, em Lisboa.

Vários vizinhos, que o acusam de estar infetado com o novo coronavírus e de desobedecer às normas de confinamento impostas pelas autoridades de saúde, continuando a deambular pelo bairro, tê-lo-ão manietado e prendido à estrutura metálica, uma espécie de varandim, com uma abraçadeira de plástico.

Não se sabe ao certo quanto tempo permaneceu de pé, preso ao gradeamento. Sabe-se apenas que foi libertado pela PSP, que entretanto foi chamada ao local — momento que vários vizinhos captaram em vídeo, entretanto divulgado nas redes sociais.

Fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP confirmou ao Jornal de Notícias que, depois de ter sido retirado da rua, o homem foi encaminhado para uma unidade de saúde, onde fez novo teste à Covid-19.

De acordo com a TVI, que esteve no local, esta não foi a primeira vez que as autoridades foram chamadas ao bairro para fazer regressar a casa o jovem, que desde o início do mês terá a confirmação de que foi infetado com o novo coronavírus. Àquele canal, Fátima Ribeiro, mãe do homem, que não foi identificado, explicou que o filho tem “problemas de dependência de droga” e que por isso mesmo “não consegue ficar confinado”.

“Tem havido problemas porque ele está doente, e as pessoas têm razão porque isto é um perigo, há crianças, há pessoas adultas. Estou cansada de ir à polícia. A polícia vem, põe-no em casa, apanha-o, põe-no em casa, ele foge. Estou cansada de ligar para vários sítios e ninguém o leva.”

“Como está infetado e os moradores não gostam, há crianças e pessoas doentes e podem ficar contagiados também, foi apanhado. Chegou a polícia, desamarraram-no e meteram-no em casa. Já não é a primeira vez, ele foge, pelas traseiras da cozinha”, contou ainda uma moradora, que assistiu a toda a situação.