Desde a semana passada (7 de agosto) que não se verificavam tantos novos casos de Covid-19 em Portugal, de acordo com os dados do Boletim diário da Direção Geral de Saúde. O número total de casos no país ascende agora aos 53.223, mais 278 do que no dia anterior, contrariando a tendências dos quatro dias em que o número de novas infeções registadas nunca ultrapassou as 200. Este foi, no entanto, o dia em que se registou a maior redução do número de casos em vigilância desde 21 de maio.

A quebra do número pessoas em vigilância foi de 1.390, o que não acontecia há mais de dois meses. Temos de recuar ao final de maio, ao dia 21 para encontramos uma redução tão expressiva deste dado: nessa altura foram menos 2.540. Para ter uma ideia da dimensão da redução agora verificada, basta ver que ontem ela foi de apenas 43 casos em vigilância e no dia anterior até houve um crescimento deste valor (foram mais as 314 pessoas vigiadas). Aliás, a tendência mostrava que cada vez havia menos novos casos, mas nem por isso o número de pessoas em vigilância diminuía. Hoje isso mudou.

Entre 11 e 12 de agosto, Portugal passou de 52.945 casos confirmados de Covid-19 para 53.223 e de 38.760 doentes recuperados para 38.940. E este é o dado negativo deste Boletim: três dias depois de se ter registado um número de recuperados mais alto do que o número de novos infetados, os dados voltam a inverter-se. Nas últimas 24 horas voltaram a ser mais os casos de novos infetados (278) do que os de pessoas que recuperaram (180) da doença.

Boletim DGS. Mais recuperados que novos infetados em 24 horas, seis pessoas morreram

Nos últimos dois dias há mais 11 pessoas internadas em unidades de cuidados intensivos, depois de uma semana com este valor sempre muito perto de 1 ou até negativo. Entre ontem e hoje são mais cinco pessoas em UCI e esta terça-feira o registo já era de seis pessoas. Além disso volta a aumentar o número de internados, são mais dois a contrariar a descida para negativos do dia anterior (tinham sido internadas menos 9 pessoas).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A região de Lisboa e Vale do Tejo teve o melhor registo, em matéria de novos infetados, este semana, com menos 150 pessoas registadas. A queda maior nos últimos dias foi no domingo passado e mesmo assim não era tão significativa (menos 113 nesse dia). Ainda assim, a região continua a ser a que maior número de casos já registou: 27.441 no total.

E a Madeira volta a ver crescer o número de casos, mais dois. Nos últimos 10 dias a região identificou mais 17 novos casos e hoje tem já 125 no total. Ou seja, neste período de tempo, a Madeira registou 13,6% do total de casos positivos desde o início da pandemia. Quanto aos Açores, nestes mesmos dez dias teve exatamente o mesmo aumento do número de novos casos: mais 17, tendo à data 184 casos registados.

Nas últimas 24 horas morreram ainda três pessoas por Covid-19 (duas no Norte e uma na região de Lisboa e Vale do Tejo), todas elas mulheres e com mais de 80 anos. Portugal tem um total de 1.764 mortes registadas por Covid-19 nesta altura, com a taxa de letalidade que se regista no país nos 3,31%, em linha com o que tem acontecido nos últimos dias.