O número de mortes voltou a aumentar, é um facto, mas também há notícias animadoras no boletim que a Direção-geral da Saúde divulgou este domingo. No total, o número de novos infetados (131) é inferior ao de recuperados (147) nas 24 horas anteriores ao fecho do boletim.

Entre sexta-feira e sábado Portugal passou de 52.537 casos confirmados de Covid-19 para 52.668 e de 38.364 doentes recuperados para 38.511. Segundo os dados da DGS, retirando o número de recuperados e óbitos (1.756) há atualmente em Portugal 12.401 casos ativos, dos quais apenas 399 estão internados em unidades hospitalares.

Dos menos de 400 internados com a Covid-19, o número de pessoas em cuidados intensivos mantém-se o mesmo desde sexta-feira, 33, mas o número de internados aumentou uma dezena. Na boletim de sexta-feira havia 356 pessoas a necessitar de cuidados hospitalares em internamento e, este domingo, esse número é de 366. Ainda assim, o número é inferior ao de dia 2 de agosto, quando havia 378 pessoas internadas nos hospitais e 41 em unidades de cuidados intensivos. Na mesma semana morreram em Portugal 18 pessoas vítimas da Covid-19.

Portugal com mais quatro mortes, o valor mais alto numa semana. Mas há meses que não tinha tão poucos doentes nos cuidados intensivos

Algarve no segundo dia seguido com mortos. Região de Lisboa com quatro mortos e cerca de 53% dos novos casos

Desde dia 10 de maio que a percentagem dos novos casos na região de Lisboa e Vale do Tejo não descia de mais de 60% do total de novos casos diários. A 10 de maio a região Norte teve 98 novos casos e Lisboa e Vale do Tejo 76, o que é sinónimo de uma percentagem de 56% do total no Norte e cerca de 43% em Lisboa e Vale do Tejo. Desde então, os surtos na região de Lisboa e Vale do Tejo têm contribuído para que seja sempre a região com maior percentagem no total do número de casos.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser responsável pela maior parte dos casos, com cerca de 53% do total, seguida da região Norte com 37%, mas as outras regiões compõem o total de casos. Os novos casos nos Açores representam este domingo cerca de 5% dos novos casos, seguidos do Algarve e Alentejo com cerca de 2% e das regiões Centro e da Madeira com um peso inferior a 1% do total de casos.

Além de mais três casos positivos no Algarve, no boletim desde domingo está contabilizada mais uma vítima mortal, pelo segundo dia consecutivo. As restantes mortes aconteceram no Norte (uma vítima) e na região de Lisboa e Vale do Tejo com 4 mortos.

Não há novos casos em pessoas com mais de 80 anos

Este domingo não se registaram novos casos acima dos 80 anos, com os homens e mulheres idosos a manterem-se nos números de ontem (1.941 homens e 4.015 mulheres), o que são boas notícias considerando a maior perigosidade da doença para esta faixa etária.

Este domingo, das seis mortes registadas no boletim apenas uma aconteceu num homem com menos de 80 anos (no grupo dos 70 aos 79 anos).

Os restantes foram três homens com mais de 80 anos e ainda uma mulher que tinha também no mínimo 80 anos.

O número de mortos continua a ser maior a Norte, onde morreram até às 00 horas deste domingo 832 pessoas, seguido da região de Lisboa e Vale do Tejo com 617 mortes, do Centro (253), do Alentejo (22), do Algarve (17) e a região Autónoma dos Açores, com 15 mortos. Apenas a região Autónoma da Madeira continua sem registar qualquer óbito causado pela pandemia da Covid-19 no país.

Ainda sobre os novos casos registados, a grande maioria dos casos diagnosticados durante o dia de sábado foi nos portugueses entre os 20 e os 50 anos.