Notícia atualizada às 19h33 do dia 16/09/2020 com a informação da libertação.

O único filho de José de Sousa Cintra foi detido durante a tarde desta terça-feira depois de ter estado barricado no interior de uma casa em Vila do Bispo, no Algarve. Terá sido libertado esta quarta-feira.

Miguel de Sousa Cintra, de 51 anos, terá sido detido no interior da habitação depois de a GNR ter sido chamada ao local por causa de tiros disparados na direção de uma máquina que estaria a colocar tubagem de água, noticia a CMTV. O filho do ex-dirigente do Sporting terá sido detido pelos militares da Guarda Nacional Republicada e por elementos da PJ, refere o mesmo canal de televisão.

Já esta quarta-feira, o Correio da Manhã avançou ainda que Miguel Sousa Cintra foi ouvido em tribunal de primeira instância e ficou em liberdade, ficando proibido de utilizar armas e regressando a casa.

Humberto Galego, das Relações Públicas do Comando Distrital de Faro, confirmou ao Diário de Notícias que um homem foi detido durante a tarde depois de ter estado barricado durante algum tempo no interior de uma casa em Vila do Bispo. O oficial não disse, porém, tratar-se de Miguel de Sousa Cintra, mas adiantou que foram apreendidas armas de fogo na residência. As buscas prosseguem no local.

Imagens divulgadas pela CMTV mostram algumas viaturas da GNR estacionadas junto à habitação onde estará Miguel Sousa Cintra. “Senhor Miguel, fala a Guarda Nacional Republicana. Saia de casa de braços no ar”, ouve-se um militar a apelar.

O filho de Sousa Cintra terá acabado por sair da moradia sem oferecer resistência. De acordo com a GNR, o detido passará a noite detido e será presente a tribunal nesta quarta-feira.

Uma testemunha ouvida pelo canal de televisão relatou que uma situação semelhante terá acontecido no sábado. Nesse dia, Miguel de Sousa Cintra terá também disparado na direção de algumas viaturas que efetuavam trabalhos na zona e a GNR terá também sido chamada ao local. A testemunha, emocionada, mostrou-se preocupada com a situação.

Desconhecem-se as motivações do homem de 51 anos. O caso vai agora ser investigado pela PJ por terem sido utilizadas armas de fogo.

Miguel de Sousa Cintra é filho da primeira mulher do empresário algarvio (Sousa Cintra nasceu na aldeia de Raposeira, no concelho de Vila do Bispo), uma professora de Lagos. Em 1998, quando tinha 28 anos, foi protagonista de um caso que deu que falar — foi raptado após ter sido atraído a um falso negócio no Alentejo. Este envolvia um cavalo, mas Miguel acabou aprisionado e um resgate de 60 mil contos pedido à família. Sousa Cintra, que estava no Brasil, falou com a namorada e com o empresário Luís Duque para tratarem do pagamento. O filho foi libertado três dias depois.

Numa entrevista à Tribuna do Expresso, em 2018, o ex-presidente do Sporting revelou que foi o próprio filho que pagou o resgate. “Está a ver o que é um pai ver o filho raptado? É um susto grande. Nunca se sabe o que acontece”, disse. “Mas a nossa polícia é muito boa. Na altura ele pagou uma fortuna.”

A PJ deteve os raptores, que foram presos três meses depois, contou o Diário de Notícias num artigo publicado em 2009. Foram condenados a penas de prisão de dez e nove anos. O dinheiro foi “todo recuperado”, admitiu Sousa Cintra na mesma entrevista ao Expresso. “Ainda tinha as cintas do banco.”