Entrou na equipa com pezinhos de lã, sem se dar muito por ele. Esta noite, para surpresa de muitos, foi escolhido pela equipa técnica liderada por Rúben Amorim (que teve de assistir ao jogo remotamente, por estar infetado com Covid-19) para iniciar a partida da terceira pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa. E se os recordes, como a estatística, valem o que valem, Tiago Tomás já tem dois dados para apresentar: pelo Sporting, com 18 anos, três meses e nove dias, foi o estreante mais jovem em jogos europeus a marcar e, estreias à parte, o segundo mais novo a marcar nas provas internacionais, depois de Litos.

Não se pode sequer dizer que o jovem avançado leonino tenha sido eleito para o onze inicial apenas por falta de concorrência ou pelas ausências provocadas pelo surto da Covid-19, que chegou a nove jogadores do plantel principal dos leões: para o banco foi preterido Sporar, ponta-de-lança esloveno de 26 anos que chegou ao Sporting como contratação e aposta forte do último mercado de inverno. Tiago Tomás acabou por se estrear a marcar pelos leões, ao sexto jogo (segundo como titular) pelos leões.

Nascido em Cascais, “TT”, como também é conhecido, começou a jogar futebol no GS Carcavelos, tendo posteriormente transitado para o Colégio Marista. Foi contudo ao serviço do Estoril Praia, na época 2013/2014 — que iniciou com apenas 11 anos —, que chamou a atenção dos leões, tendo sido integrado nas camadas jovens do Sporting com 12 anos.

Na formação dos leões começou cedo a evidenciar-se como promessa. Na temporada 2016/2017, ao serviço dos iniciados, apontou mais de duas dezenas de golos. Dois anos depois, já no escalão de juvenis — sub-17 — marcou quase três dezenas de golos. E na última temporada, nos sub-19, foi dando indícios de que o potencial se consolidava: júnior de primeiro ano, apontou mais de dez tentos no escalão, a que somou três tentos na equipa de sub-23 dos leões e ainda cinco jogos (sem golos) ao serviço da equipa principal, já orientada por Rúben Amorim.

No site dos leões, Tiago Tomás é descrito como “avançado móvel” e não como ponta-de-lança. Pode parecer pormenor, mas a descrição é acertada. Esta quinta-feira, frente ao Aberdeen, o jogador que na equipa de júniores atuava no último ano como principal referência ofensiva atuou ligeiramente descaído sobre a direita, embora em posições interiores e muito próximo de Jovane (que também tinha perto de si, mas à sua esquerda, Luciano Vietto).

Com 1.80m de altura, o avançado de 18 anos tem como principais argumentos a velocidade, a movimentação e o remate. Sendo um jogador com qualidades técnicas para tabelar com os colegas e segurar a bola, tem também capacidade de enfrentar os defesas no um contra um, mas são o sentido de oportunidade e a rapidez os seus principais trunfos, que já lhe valeram comparações com Thierry Henry.

O potencial foi notado por Rúben Amorim, que o chamou ao plantel principal e que promoveu a estreia de Tiago Tomás na equipa A. Reconhecendo-lhe também o talento, o Sporting anunciou em junho passado a renovação do contrato do avançado até 2025, com cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. Na altura, ao Jornal Sporting, o avançado dizia: “Estou muito grato pelo que tenho estado a alcançar. Sei que é fruto do meu trabalho, mas também sei que muitas pessoas gostariam de estar onde estou. Vou continuar a trabalhar todos os dias, como sempre fiz desde pequeno. (…) A ambição é cada vez maior e espero conquistar muitas coisas com este símbolo ao peito”.

Sporting CP v Aberdeen FC - UEFA Europa League Third Qualifying Round

@ Pedro Fiúza/NurPhoto via Getty Images

Mais recentemente, depois do jogo de pré-temporada frente ao Valladollid, Tiago Tomás era questionado sobre a sua posição preferida e respondia: “Na formação joguei nas três posições da frente e cabe ao mister escolher a posição onde posso ajudar mais a equipa. Não tenho nenhuma preferência. O que o mister disser para fazer, eu faço”. Resta agora perceber que papel terá no Sporting na temporada que esta quinta-feira começou, dado o alegado desejo de Rúben Amorim — noticiado na imprensa desportiva — para que o clube contrate mais um avançado e de créditos firmados.