A ministra de Estado e da Presidência considerou esta quinta-feira que “têm sido dados passos muito relevantes de aproximação” nas negociações e que há condições para se aprovar um Orçamento capaz de contrariar a atual crise.

Mariana Vieira da Silva falava em conferência de imprensa, no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, confrontada com as declarações feitas esta quinta-feira pela coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, que pediu ao Governo “mais concretização” e “menos jogo político” nas negociações do Orçamento.

Na resposta, a ministra afirmou que “têm sido dados passos muito relevantes de aproximação“, reiterando a posição transmitida pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, sobre as negociações com BE, PCP, PEV e PAN sobre o Orçamento do Estado para 2021.

“Nós julgamos que temos condições para aprovar um Orçamento que, efetivamente, responda à crise como sempre defendemos, neste caso, vários de nós, que era possível responder à crise: com políticas que, em vez de a aprofundarem, a possam contrariar”, acrescentou Mariana Vieira da Silva.