Pela primeira vez desde o início da pandemia, o número de novos casos de Covid-19 em Portugal esteve acima dos 900, o que torna este fim-de-semana, em que foi ultrapassada a barreira dos 2 mil mortos, no pior de sempre em termos de novos casos de infeção pelo novo coronavírus no país.

De acordo com o boletim divulgado este domingo pela Direção-Geral da Saúde, nas últimas 24 horas foram diagnosticados 904 novos casos de Covid-19, o que eleva o número total de casos confirmados desde o início da pandemia para 79.151.

O número de mortes ultrapassou este domingo as duas mil. Com mais 10 mortes confirmadas nas últimas 24 horas (oito em Lisboa e Vale do Tejo, duas no Norte), Portugal já registou um total de 2.005 óbitos na sequência da infeção pelo coronavírus.

Apesar de a maioria das mortes terem ocorrido na região de Lisboa e Vale do Tejo, foi na região Norte que se registou o maior número de casos este domingo (com 490 casos), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (+316), Centro (+69), Algarve (+15), Alentejo (+11), Açores (+2) e Madeira (+1).

Olhando para os números, a pandemia não dá sinais de abrandar: o número de recuperados este domingo foi um terço do número de novos casos. Só 362 pessoas recuperaram da doença em Portugal nas 24 horas. Por outro lado, o número de internados continua a subir. Atualmente, 682 pessoas estão internadas com Covid-19 em Portugal (mais 14 do que no sábado).

Além dos números do dia, um olhar sobre o histórico da evolução da pandemia em Portugal mostra que este domingo entra diretamente para a lista dos dias mais preocupantes de toda a pandemia em termos de novos casos.

Com 904 novos casos, este domingo é o quarto dia com maior número de casos de sempre, apenas atrás de 10 de abril (1.516 casos), 31 de março (1.035 casos) e o dia de ontem (963 novos casos). Ao mesmo tempo, pela primeira vez desde o início da pandemia, o número de novos casos está acima dos 900 em dois dias consecutivos — o que torna este o pior fim-de-semana de toda a pandemia.

Esta semana chega ao fim como a segunda com maior média diária de casos. Em média, nos últimos sete dias, registaram-se 792 casos por dia. É preciso recuar a meados de abril para encontrar um registo pior.