O futebolista português Cristiano Ronaldo, que testou positivo à Covid-19, chegou na tarde desta quarta-feira a Turim, em Itália, onde vai cumprir o isolamento. A confirmação foi dada pela Juventus, clube onde Ronaldo joga, em comunicado. “Cristiano Ronaldo regressou a Itália num voo médico autorizado pelas autoridades sanitárias competentes a pedido do jogador e continuará o seu isolamento em casa”, escreve o clube italiano.

Ronaldo deixou esta quarta-feira Portugal, a bordo de um avião-ambulância privado, que partiu do aeródromo de Tires, constatou a agência Lusa no local. Mas antes, teve ainda de assinar um termo de responsabilidade, onde garante que vai cumprir o isolamento em Turim.

Ronaldo estava no estágio da seleção portuguesa, depois de ter defrontado a Espanha (0-0), em jogo particular, no dia 7 de outubro, em Lisboa, e a França (0-0), no domingo, em Saint-Denis, para a Liga das Nações, tendo sido dispensado do encontro desta quarta-feira, diante da Suécia, também para a Liga das Nações.

O avançado da Juventus cumprirá em Itália as regras de isolamento definidas, falhando os próximos encontros da equipa italiana para o campeonato e Liga dos Campeões.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Durante a conferência de imprensa desta quarta-feira, Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, referiu que o procedimento feito com Cristiano Ronaldo é o mesmo para todos os cidadãos: a pessoa pode viajar para a residência oficial para cumprir o período de isolamento ou quarentena.

À DGS ou autoridade de saúde do país onde se encontra a pessoa infetada ou suspeita cabe informar as autoridades de saúde do país de destino sobre as condições da pessoa e se está em isolamento ou quarentena. Depois, no país de destino ficará sobre vigilância.

Para poder viajar, a pessoa infetada ou suspeita de infeção tem de ser avaliada pelas autoridades de saúde e terá de assinar uma declaração em como se compromete a cumprir o isolamento ou quarentena. A única diferença é que cada cidadão tem de providenciar o seu próprio transporte, daí que a forma como Cristiano Ronaldo voltou a Turim poderá não ser a mesma para outras pessoas.

Ronaldo é o terceiro jogador da seleção lusa infetado com o novo coronavírus, depois de José Fonte e Anthony Lopes, que já tinham sido dispensados dos trabalhos da equipa. Não se sabe como estes dois jogadores regressaram a França, logo a seguir aos testes positivos, para junto das famílias. Os  jogam no Lille e no Lyon.

(Artigo atualizado às 16h57 com mais informações fornecidas pela Direção-Geral da Saúde)