O treinador português José Mourinho vai ser premiado com o Web Summit Innovation in Sport Award durante o evento que, nesta edição de 2020, acontece 100% online de 2 a 4 de dezembro, anunciou esta terça-feira a organização.

“José é o maior treinador do futebol moderno. Em termos de troféus, longevidade e sucesso consistente, é incomparável. No ano passado, o destinatário deste prémio foi Ronaldo, o maior jogador de sempre a dar graça ao jogo. Este ano, acredito que estamos a homenagear o melhor treinador de todos os tempos”, diz Darren Cleary, diretor de desporto na Web Summit.

O prémio de inovação daquela que é considerada a maior conferência de empreendedorismo e tecnologia da Europa é uma “marca internacional de excelência na comunidade de negócios desportivos, reconhecendo pessoas e organizações que incorporaram com sucesso a tecnologia na busca pela excelência”, explica a organização do evento em comunicado. Entre os vencedores dos prémios anteriores, encontra-se Ronaldo.

“Num jogo em constante evolução, os treinadores têm recorrido à tecnologia em busca do famoso 1% que separa os vencedores dos concorrentes. José tem estado consistentemente na vanguarda da inovação”, acrescenta Darren Cleary.

Ao longo da sua carreira, o treinador português soma 25 troféus, tendo vencido por duas vezes a Liga dos Campeões, com duas equipas diferentes. Só três treinadores conseguiram este feito.

Na edição deste ano, vão passar pela plataforma online da Web Summit cerca de 800 oradores, como o fundador e presidente executivo do Zoom, Eric Yuan, a comissária europeia Margrethe Vestager a estrela do “Capitão América” Chris Evans, Mike Schroepfer, responsável pela tecnologia do Facebook, entre outros. Mais de 500 empresas confirmaram que vão estar presentes online.

A Web Summit realiza-se tradicionalmente no Parque das Nações, na FIL (Feira Internacional de Lisboa) e no Altice Arena. Este ano, o evento tinha data marcada para 2 a 5 de novembro.

Em 2018, foi assinado um contrato de 10 anos com a CML e o Governo que implica um investimento público de 110 milhões de euros ao todo, o que perfaz 11 milhões de euros por ano. Na mesma apresentação foi revelado que a FIL teria de se comprometer com obras até 2022, para duplicar a capacidade das exposições e responder às ambições de crescimento da Web Summit.