Um surto de infeção pelo novo coronarírus regista 23 casos positivos entre utentes e funcionários do “Hospitel” da Santa Casa da Misericórdia de Mirandela, uma estrutura para idosos criada para reunir os conceitos de hospital e hotel.

O provedor, Adérito Gomes, disse esta sexta-feira à Lusa que depois de rastreados todos os 80 utentes e cerca de 40 funcionários, testaram positivo 19 utentes e quatro funcionários.

O responsável admite que os números poderão aumentar, já que nos próximos dias as autoridades de saúde irão repetir os testes, e tendo em conta o que tem acontecido noutros lares e o período de incubação do vírus. De acordo com o provedor, os utentes mantêm-se nas instalações, tendo sido criado um circuito Covid, com a transferência dos positivos para o piso térreo do edifício.

Adérito Gomes indicou à Lusa que, a partir de sábado, a instituição contará com o apoio de uma equipa de intervenção rápida constituída por três auxiliares e um enfermeiro.

No “Hospitel” funciona atualmente o lar de idosos “O Bom Samaritano” e uma Unidade de Apoio Integrado com capacidade para 15 utentes, segundo a instituição.

A Misericórdia de Mirandela tem várias respostas sociais a funcionar neste concelho do distrito de Bragança, nomeadamente quatro lares de idosos, Unidade de Cuidados Continuados, centro de acolhimento, apoio domiciliária e creches e infantários. O provedor indicou à Lusa que esta instituição tem mais de mil utentes e 330 funcionários.

Além do “Hospitel”, o provedor deu conta de outras duas situações com implicações do novo coronavírus, nas respostas para a infância. O infantário Arco Íris, com 120 crianças na creche e pré-escolar, está fechado depois de cinco funcionárias terem testado positivo e só reabrirá quando a Autoridade de Saúde decidir. Também uma sala de outro infantário da Misericórdia, o Miminho, se encontra fechada de forma preventivo por os pais de uma das crianças terem testado positivo.

O concelho de Mirandela tem cerca de 60 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus. O distrito de Bragança soma mais de 1.800 casos confirmados desde o início da pandemia e cerca de 60 mortes associadas à Covid-19.