A Comissão Politica do PSD/Madeira considerou esta terça-feira o Orçamento do Estado para 2021 uma das “piores propostas” orçamentais para a Madeira.

Reiterando a defesa incondicional dos interesses da Região, em primeiro lugar e em todas as circunstâncias, a Comissão Política sublinha a sua determinação em contrariar, na exata medida do que estiver ao seu alcance, aquela que é das piores propostas de Orçamento de Estado para a Madeira, ao qual foram apresentadas 54 propostas de alteração”, refere .

O PSD reforça que é “um Orçamento de Estado que, inclusive, deixa cair e simplesmente ignora 10 compromissos que o Governo da República tinha assumido, para com a Região, em 2020, num evidente desrespeito pelos madeirenses com o qual o PSD/M não irá compactuar”.

Neste contexto, diz o PSD, “lamenta-se, mais uma vez, a falta de seriedade, de responsabilidade e de solidariedade para com o povo madeirense que o PS/M demonstrou neste processo, insistindo numa postura que, em vez de apoiar e defender a Região, limita-se a desculpar a inexplicável falta de palavra e de respeito da República para com a Madeira, deixando evidente quem é que verdadeiramente está ao lado da Madeira e do Porto Santo e quem é que está contra a Região e a favor de um Estado que teima em discriminar, pela negativa, os cidadãos portugueses que aqui residem”.

“A Comissão Política enaltece, por fim, a solução política que foi encontrada, pelo PSD/Açores, de forma a assegurar a governação daquele arquipélago, uma solução que se espera facilitadora e promotora da necessária convergência de interesses em prol da luta e afirmação da autonomia, contra o centralismo de um Estado que, infelizmente, teima em relegar, para segundo plano, a realidade insular do seu país”, conclui.