Dark Mode 165kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O que já se sabe do Congresso do PCP que se vai realizar em estado de emergência

Equipas de voluntários para higienizar os espaços e materiais, circuitos únicos para entrar e sair e apenas um jornalista por órgão de comunicação dentro do pavilhão. As mudanças no Congresso do PCP.

i

Em 2016 o Congresso do PCP realizou-se em Alamada, este ano será o Pavilhão Paz e Amizade em Loures a receber os comunistas.

FÁBIO PINTO/OBSERVADOR

Em 2016 o Congresso do PCP realizou-se em Alamada, este ano será o Pavilhão Paz e Amizade em Loures a receber os comunistas.

FÁBIO PINTO/OBSERVADOR

Na primeira vaga da pandemia o Pavilhão Paz e Amizade, em Loures, foi adaptado para servir como centro de testes e diagnóstico à Covid-19. Estávamos em abril e pouco ou nada se sabia sobre a pandemia que se tinha espalhado pelo mundo. Sete meses depois, a utilização de máscaras passou a fazer parte do quotidiano, suspenderam-se os cumprimentos físicos e as reuniões entre várias pessoas são altamente desaconselhadas ou mesmo proibidas em tempo de emergência. Ao longo destes meses o PCP teve que adaptar-se para realizar o primeiro comício pós-confinamento e o maior evento de massas, com a tradicional festa do Avante!, em setembro. Agora, o Pavilhão Paz e Amizade vai abrir portas para receber algumas centenas de comunistas para um Congresso que se realiza num momento chave da vida do partido.

A questão da sucessão de Jerónimo de Sousa parece totalmente arredada da ordem de trabalhos, com o partido a procurar separar-se do PS — ainda que tenha de prová-lo na véspera do início do Congresso, na votação final global do Orçamento — e reafirmar-se como partido de protesto e não do sistema. Mas, na prática, o que é que será diferente neste Congresso em relação aos últimos 20?

Em primeiro lugar o número de pessoas presentes. A “redução para 50% do número de delegados” de que Jerónimo de Sousa falou à saída de Belém é um dos pontos, mas talvez o mais significativo seja ainda a interdição de presença de convidados. Os “militantes e amigos” que este ano poderão apenas acompanhar os trabalhos através das ferramentas digitais do PCP e que segundo fonte oficial do partido eram sempre “centenas ou milhares nos vários dias dos congressos”. Questionada sobre se haveria algum reforço da comunicação nessas áreas, a mesma fonte diz ao Observador que tal não está a ser pensado, já que é do conhecimento que o partido faz a transmissão dos congressos “desde 2008”.

Menos convidados, mas maior esforço de limpeza. A necessidade de organizar equipas de voluntários para a higienização do espaço são sinais dos tempos. O PCP conta com a experiência de rotinas semelhantes nos milhares de lugares sentados que teve que higienizar e distribuir pelo recinto da festa do Avante! e fará agora as “adaptações necessárias” consoante o espaço e materiais a higienizar.

Sobre eventuais alterações ao horário, fonte oficial do PCP recorda que este é aprovado no início do Congresso, tal como a ordem de trabalhos, segundo proposta do Comité Central que reunirá ainda no próximo fim de semana para fechar também estes dois pontos, mas avança que “será semelhante ao do último” Congresso, não se antevendo diferenças substanciais na condução dos trabalhos.

Já é conhecido também que Pavilhão Paz e Amizade apenas quem estará a dirigir os trabalhos terá mesa, sendo os delegados espalhados, sem mesas, “por toda a arena e nas bancadas com exceção de um setor”. A eliminação das mesas serve dois propósitos segundo a mesma fonte: diminuir as áreas com que os delegados contactam e aumentar o espaço disponível. No único setor das bancadas que não será ocupado por delegados estarão os jornalistas. Também aqui com novidades. Dentro do pavilhão onde decorre o Congresso apenas poderá estar um jornalista por cada órgão de comunicação social. Os restantes poderão estar numa tenda “colocada no exterior para responder às necessidades de trabalho dos profissionais”.

A edição desta quinta-feira do jornal Avante! traz já dois mapas do local onde se realizará o Congresso e a planta do pavilhão onde é possível ver assinalados os locais de entrada, saída, acreditação (de delegados e jornalistas), casas-de-banho, cafés e pontos de informação.

O mapa do Congresso publicado no jornal Avante!, o órgão oficial do partido

Na informação dada aos comunistas no jornal oficial do partido há também detalhes sobre as refeições. Cada organização receberá as senhas no dia de início dos trabalhos e existirá também o esquema “pegar e levar” na distribuição das refeições (à semelhança do sistema adotado no Avante! para reduzir aglomerações de pessoas nas esplanadas dos restaurantes). Já para a entrada de delegados no pavilhão, as portas abrirão às 9 horas de sexta-feira, com a primeira sessão agendada para as 10h30. Sábado e domingo o horário de entrada previsto para os delegados é às 8 horas.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.