Mercedes e Porsche andam às turras há alguns meses, por um bom motivo: o recorde na pista de Nürburgring para berlinas desportivas de quatro portas. A Porsche detinha o recorde com o Panamera Turbo, ceptro que depois perdeu para o Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio. Mais recentemente foi a vez de a Mercedes ser a mais rápida no mítico circuito, com o AMG GT 63 S 4Matic, que viria a ser batido por magra margem pela mais recente versão do Panamera Turbo S. Isto caiu mal junto dos responsáveis da Mercedes, que regressaram à pista com 63 S 4Matic+, para retirar mais uma fatia de 2,4 segundos ao recorde dos seus adversários e conterrâneos.

Com o Panamera Turbo S a ter fixado o melhor tempo em 7 minutos, 29,81 segundos, a Mercedes aplicou-se para rodar em 7.27,80 com a versão de 2021 da berlina da marca da estrela prateada. As alterações face à versão de 2020 resumem-se aos apoios da suspensão e ao software que regula a suspensão, caixa e motor, para criar uma maior diferença entre os modos de condução mais focados no conforto ou na utilização desportiva.

Resta aguardar pelas próximas tentativas de bater o recorde no Nürburgring Nordschleife, que poderão vir do Alfa Romeo Giulia Quadrifoglio, que já foi o mais rápido e que reserva algumas surpresas para o Model Year 2021, ou até do Jaguar XE SV Project 8, que já rodou em 7.18 na versão da pista com mais 300 metros e que facilmente fará uma volta em 7.22 na nova versão do traçado.

Como a definição da categoria de “berlina desportiva de quatro portas” não especifica o tipo de motorização, não é de todo impossível que surjam modelos eléctricos a desafiar os recordistas, do Tesla Model S ao Taycan, passando pelo Lucid Air. Veja aqui a volta mais rápida do GT 63 s 4Matic+: