A Câmara de Oeiras decidiu retirar um cartaz da Iniciativa Liberal (IL) colocado em Oeiras. Em resposta, o partido já avançou, na passada segunda-feira, com uma queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE) para denunciar o sucedido, indica o Expresso. Na origem de tudo, está um cartaz colocado em Oeiras com a mensagem: “Confiaria as contas da sua casa a este homem? Isaltino não é inevitável”. A acompanhá-la estava uma fotografia de Isaltino Morais a fumar um charuto.

O motivo? A Câmara de Oeiras aponta que o cartaz, colocado entre a Avenida António Bernardo Cabral de Macedo e a Avenida do Conselho da Europa, “ofendia o Presidente da Câmara de Oeiras”, Isaltino Morais. Além disso, o núcleo do partido de Oeiras “não informou a Câmara de Oeiras da colocação do outdoor, tal como obriga a lei”, avança a autarquia.

Mas Bruno Mourão Martins, porta-voz da IL do núcleo de Oeiras, revela ao Expresso que, desde 21 de março, já tinha sido colocado, no mesmo lugar, outro cartaz do partido com a frase ‘Nação Valente'”. Entretanto, na passada sexta-feira, o outdoor foi mudado para o que fazia referência a Isaltino Morais e “curiosamente, o cartaz desapareceu”.

Lamento imenso que o presidente se tenha sentido ofendido, mas em democracia podemos e devemos questionar se a Câmara é transparente ou não. E se o presidente se sentiu ofendido por termos questionado a sua transparência, talvez algo esteja errado“, disse Bruno Mourão Martins à Sábado.

A Iniciativa Liberal garante, em queixa à CNE, que o cartaz estava de acordo com a lei que regula o licenciamento e exercício de propaganda, denunciando que não foi notificada da decisão da retirada do outdoor — algo que deve acontecer, segundo a lei.

Este “ato de prepotência”, segundo Bruno Mourão Martins, é também um “claro incumprimento da lei”. “A ideia foi mostrar apenas que a gestão de Isaltino não é inevitável”, remata.